#902: Chegou agora? Entenda o noticiário desta semana

#902: Chegou agora? Entenda o noticiário desta semana

#902: Chegou agora? Entenda o noticiário desta semana

Segue a expectativa por anúncios de ministérios, enquanto são divulgados indicadores econômicos
Entenda o noticiário desta semana com o Correio Sabiá / Foto: Ralston Smith/Unsplash
Entenda o noticiário desta semana com o Correio Sabiá / Foto: Ralston Smith/Unsplash

Saiba a Agenda da Semana, com a previsão dos principais eventos políticos e econômicos deste e dos próximos dias.

Ao financiar nosso trabalho, sua experiência no Correio Sabiá fica melhor e você ainda ajuda no combate à desinformação.

A semana começa com jogo do Brasil contra a Coreia do Sul, às 16h, pelas oitavas de final da Copa do Mundo, nesta segunda-feira (5.dez.2022). Se der tudo certo (e vai dar), o Brasil joga de novo na sexta-feira (9.dez), às 12h, contra o vencedor de Croácia e Japão. ?? 

Enquanto ocorre a Copa, separamos as notícias essenciais e os eventos previstos para os próximos dias, para que você realmente entenda o noticiário. A Agenda da Semana (conteúdo atualizado diariamente) mostra, por exemplo, todos os projetos que devem ser analisados no Senado nesta semana.

Destaque: o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), pautou para quarta-feira (7) a PEC (proposta de emenda à Constituição) da Transição, que trata do furo do teto de gastos (regra que limita o aumento das despesas públicas) para permitir o pagamento do Auxílio Brasil de R$ 600 em 2023.

Pergunte algo sobre essa notícia

O texto adequa o Orçamento do ano que vem ao cumprimento de promessas de campanha. Mostramos no Correio Sabiá tudo o que você precisa saber sobre este assunto, com uma ampla reportagem. Entenda a PEC da Transição, que viabilizará Auxílio Brasil de R$ 600. A apreciação do texto na quarta-feira (7), no entanto, depende do aval da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça).

A Agenda da Semana ainda mostra outros eventos relevantes que estão previstos para este e para os próximos dias. Ela indica que será necessário acompanhar a equipe de transição, tendo também atenção a indicadores econômicos. Nesta segunda-feira (5), por exemplo, foi divulgado o Boletim Focus pelo Banco Central. Ele reúne as principais expectativas dos agentes do mercado sobre a economia.

  • A projeção do PIB (Produto Interno Bruto) para 2022 subiu de 2,81% para 3,05% da semana passada para esta; em 2023, o crescimento esperado foi ajustado de 0,70% para 0,75%;
  • A projeção de inflação para este ano também subiu, de 5,91% para 5,92%; para 2023, o ajuste foi de 5,02% para 5,08%;
  • A taxa básica de juros em 2022 deve fechar inalterada em 13,75%; para 2023, a expectativa na semana passada era de 11,50%, mas agora é de 11,75%.

Aliás, é nesta terça-feira (6) que começa a última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) neste ano. O encontro termina na quarta-feira (7), com anúncio sobre a taxa de juros do país. É consenso de que ela vai ficar no mesmo patamar, como mencionado acima: 13,75%.

Na sexta-feira, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulga a inflação de novembro, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo).

Esse noticiário econômico será mesclado com declarações sobre responsabilidade fiscal e com as expectativas sobre anúncios da equipe ministerial do governo que assume a partir de 1º de janeiro de 2023.

O ex-prefeito de São Paulo e candidato derrotado ao governo do estado de São Paulo, Fernando Haddad (PT), continua cotado para assumir o Ministério da Economia. E o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) volta a atuar em Brasília, presencialmente, para dar celeridade no andamento da PEC da Transição.

Pergunte algo sobre essa notícia

Relembre abaixo as últimas notícias essenciais da semana passada

PT define ministérios que não abre mão e entra em atrito com aliados

Um dos maiores desafios de Lula para montar o governo seria acomodar aliados. Isso porque o PT teria apresentado uma lista dos ministérios dos quais não abre mão, o que entra em atrito com as alianças feitas em campanha.

Seria o caso, por exemplo, da área Social que cuidaria do Bolsa Família. É interesse da senadora Simone Tebet (MDB-MS), mas o PT faz questão de manter o programa consigo. Trata-se de capital político. 

A expectativa é de que haja de 15 a 20 ministérios para agradar aliados. O que já se sabe até agora:

  • Ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT) continua sendo bastante cotado para o Ministério da Economia.
  • A presidente nacional do PT, a deputada federal Gleisi Hoffmann (PR-RS), não será ministra, assim como também não será ministro o vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB), conforme indicou Lula. 

Outra pasta-chave para o PT é a Educação. Ainda não se sabe quem vai assumi-la, mas o partido quer para si.

Pergunte algo sobre essa notícia

Vale sempre lembrar que você pode e deve seguir o Correio Sabiá, @correiosabia, em todas as redes sociais: combatemos a desinformação, porque achamos que uma sociedade bem informada toma decisões melhores.

Este resumo costuma ser enviado por volta das 7h para quem financia o Correio Sabiá. O financiamento é voluntário e MUITO importante para continuarmos fazendo nosso trabalho. Em seguida, por volta das 8h, foi enviado gratuitamente para mais de 3,5 mil leitores do Correio Sabiá no WhatsApp, como forma de distribuir conteúdo confiável nas redes e combater a desinformação. Clique aqui para receber.

leia mais