Resumo de notícias #761 do Sabiá (18.abr)

Resumo de notícias #761 do Sabiá (18.abr)

Resumo de notícias #761 do Sabiá (18.abr) – Comece o dia voando

Guerra na Ucrânia tende a se agravar nos próximos dias; PT aciona justiça eleitoral após motociata de Bolsonaro
Foto divulgada pelas Forças Armadas da Ucrânia no Facebook / Foto: Reprodução/Facebook
Foto divulgada pelas Forças Armadas da Ucrânia no Facebook / Foto: Reprodução / Facebook

Neste resumo você encontrará alguns desses tópicos:

  • Ministro da Saúde anuncia que editará ato para por fim à Emergência em Saúde Pública decorrente da covid-19;
  • Guerra na Ucrânia tende a se agravar nos próximos dias, com Rússia em busca de ‘conquistas’ antes do dia 9 de Maio, quando comemora a vitória na Segunda Guerra Mundial;
  • Bolsonaro participa de motociata em São Paulo e para mais de 120km por horas numa das principais rodovias do país; PT aciona Justiça Eleitoral por ‘campanha antecipada’

Este resumo foi enviado por volta das 7h para mais de 3,5 mil leitores do Correio Sabiá no WhatsApp. Clique aqui para receber.

Clique aqui para acessar a notícia da Agenda da Semana, onde você encontrará os principais eventos políticos e econômicos esperados para os próximos dias.

Clique aqui para se INSCREVER no Sabiá no Ar, o podcast diário do Correio Sabiá no Spotify.

Financie o nosso jornalismo independente. Precisamos de você para continuar produzindo um material de qualidade.

Para ficar de olho hoje:

  • EleiçõesPrazo para os partidos políticos enviarem a lista de filiados à Justiça Eleitoral. 
  • Indicadores. FGV publica o IGP-10 de abril, às 8h.
  • Estados Unidos. Balanço do Bank of America. 
  • Congresso. Sessão especial semipresencial comemora os 62 anos de Brasília, cuja inauguração ocorreu no dia 21 de abril.

Agora, pegue seu café e vamos ao resumo de notícias:

Covid-19. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou ontem em pronunciamento em rede nacional de rádio e TV que vai editar um ato normativo a ser publicado nos próximos dias para por fim à Emergência em Saúde Pública de importância Nacional decorrente da covid-19.

No pronunciamento, Queiroga disse que há ”condições” para decretar o fim da emergência e falou que mais de 73% da população brasileira completou o esquema vacinal. Ainda de acordo com ele, 71 milhões de doses de reforço foram aplicadas. Mas vale ressaltar algumas coisas:

  • 1) a medida não significa o fim da covid-19 (o vírus vai continuar a existir, circular e, claro, apresentar mutações); e
  • 2) o anúncio do ministro da Saúde vale para o Brasil (a OMS, Organização Mundial da Saúde, por exemplo, continua a entender que a pandemia ainda existe e seus efeitos são imprevisíveis). 

Rússia deve ampliar ataques contra a Ucrânia

Guerra na Ucrânia. A tendência é que os conflitos na Ucrânia aumentem nos próximos dias. O próprio ministro ucraniano das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba, disse esperar uma intensificação dos ataques. No domingo de Páscoa (17), a Rússia fez novos avanços militares na região de Kiev. E, no sábado, a capital ucraniana já tinha voltado a ser atacada.

A Rússia tinha retirado suas tropas dos arredores de Kiev para concentrar ataques na região leste do país, onde há grupos separatistas pró-Moscou. Só que no final de semana as sirenes de alerta voltaram a soar em diversos pontos da cidade, e o prefeito da capital disse para os moradores que fugiram no início da guerra não retornarem.

Essas ofensivas ocorrem depois do naufrágio de um dos navios mais importantes da frota russa no Mar Negro. A Ucrânia e os Estados Unidos disseram que a embarcação foi atingida por um míssil.

A Rússia já tinha informado na sexta-feira (15) que intensificaria os ataques contra Kiev caso a Ucrânia agisse em “território russo”. Os russos ainda acusaram a Ucrânia de bombardear uma cidade fronteiriça na região de Bryansk, além de ferir civis. O governo ucraniano nega essa informação.

Contexto. No site do Correio Sabiá, publicamos mais um artigo de opinião do nosso articulista colaborador Henry Galsky, que escreve direto de Israel, sobre como a Rússia procura obter ganhos estratégicos antes de retomar as negociações. 

Trata-se de uma espécie de “saída honrosa” diante das dificuldades do conflito. Quanto antes vierem esses resultados, melhor para os russos. Isso porque, no dia 9 de Maio, a Rússia comemora sua vitória na Segunda Guerra Mundial. 

E o Ocidente, finalmente, começou a enviar armamentos mais pesados para a Ucrânia. Portanto, a expectativa é de que tenhamos nos próximos dias a acentuação do conflito que falei logo no início deste destaque.

Motociata de Bolsonaro para importante rodovia em São Paulo

Motociata. Na sexta-feira (14), feriado, o presidente Jair Bolsonaro (PL) foi a São Paulo, onde realizou uma motociata saindo de São Paulo e percorrendo cidades do interior até chegar a Americana. O evento custou R$ 1 milhão em Segurança ao estado de São Paulo. Houve emprego de um efetivo de 1,9 mil policiais militares.

Mais. Desde o ano passado Bolsonaro já participou de pelo menos 15 eventos desse tipo. Acontece que dessa vez, o presidente parou a rodovia Bandeirantes na saída do feriado. Um trecho de 121km foi bloqueado para o evento, que durou ao menos 7 horas. O PT acionou a Justiça Eleitoral. 

Whatsapp. Aliás, Bolsonaro criticou o adiamento da decisão do WhatsApp, em acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), de lançar sua nova funcionalidade, chamada Comunidades, só no ano que vem, por causada eleição. O recurso vai possibilitar que administradores reúnam diferentes grupos sob um só guarda-chuva, ampliando o alcance de mensagens.

Correio Sabiá. Atualmente, os grupos de WhatsApp podem ter apenas 256 participantes. O Correio Sabiá foi um dos pioneiros ao usar o app de mensagens para divulgar conteúdo jornalístico como forma de combater fake news.

Eleições. O presidente do PSDB, Bruno Araújo, saiu da coordenação da campanha de Doria à Presidência.

Governo envia PLDO ao Congresso Nacional com salário mínimo de R$ 1.294

Orçamento. Bolsonaro enviou ao Congresso ao PLDO (Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2023, que trata das diretrizes que deverão ser adotadas para a elaboração da Lei Orçamentária do ano que vem. 

O projeto apresentado tem meta de déficit primário de R$ 65,91 bilhões para os Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social e R$ 3 bilhões para o Programa de Dispêndios Globais. 

O projeto também apresenta a estimativa do governo para o cenário macroeconômico do triênio de 2023 a 2025. Para 2023, a equipe econômica trabalha com uma estimativa de inflação (IPCA acumulado) de 3,3% ao ano, a qual será reduzida para 3,0% a partir de 2024.

Mais. Já em relação ao PIB, a previsão é de crescimento real para o ano que vem de 2,5% ao ano. Quanto ao salário mínimo, o projeto prevê que, em 2023, o valor passará de R$ 1.212 para R$ 1.294,00, considerando-se a manutenção de seu valor real pela correção monetária pelo INPC.

Vale lembrar que a LDO não altera o valor do salário mínimo diretamente, sendo esse valor apenas uma estimativa para ser considerada na Lei Orçamentária de 2023. O aumento efetivo dependerá de uma lei específica.

Também vale lembrar que o envio ao Congresso do PLDO foi enviado na quinta-feira (14), mas já constava na Agenda da Semana publicada em nosso site desde domingo (10). 

Além disso, o Correio Sabiá informou em tempo real sobre o envio do PLDO ao Congresso pelas redes sociais. Por isso, acompanhe a gente (@correiosabia) no Twitter e no Instagram.

Pastores do MEC. O GSI (Gabinete de Segurança Institucional), após ordem da CGU (Controladoria-Geral da União), deu publicidade à lista que continha todos os registros de entrada e saída dos pastores Gilmar dos Santos e Arilton Moura no Palácio do Planalto, sede do Poder Executivo.

O caso ganhou repercussão depois de uma reportagem do jornal O Globo, imprecisamente, dizer que o Planalto tinha decretado sigilo neste caso. Não foi o que ocorreu. Houve apenas um pedido de informação via LAI (Lei de Acesso à Informação) que foi negado pelo GSI, como já ocorreu até comigo e há recursos cabíveis.

Contexto. A história ganhou uma dimensão ainda maior porque o presidente Jair Bolsonaro (PL) respondeu, em tom de deboche, um usuário do Twitter na última quarta-feira (13) que o questionou sobre por que todos os assuntos espinhosos ao governo eram colocados sob sigilo.

Bolsonaro disse que “em 100 anos” ele saberia. Já houve casos em que o governo decretou sigilo de 100 anos, como, por exemplo, as visitas dos filhos do presidente ao Planalto. Mas, desta vez, no caso dos pastores não houve isso. E virou uma grande confusão.

Mais. Nós recebemos o documento com a lista de registros da entrada e saída dos pastores. E, por uma questão de transparência jornalística, liberamos o documento em PDF (veja a íntegra aqui) numa reportagem em nosso site, como fazemos sempre.

E comunicamos todas essas atualizações em tempo real no Twitter e no Instagram do Correio Sabiá.

Financie o nosso jornalismo independente. Precisamos de você para continuar produzindo um material de qualidade.

Campanha de apoio do Correio Sabiá: Vacina contra a desinformação

leia mais