Resumo de notícias #736 do Sabiá (11.mar) - Comece o dia voando

Resumo de notícias #736 do Sabiá (11.mar) - Comece o dia voando

Resumo de notícias #736 do Sabiá (11.mar) – Comece o dia voando

Putin aprova nacionalização de propriedades de empresas ocidentais; Senado aprova PLs de combustíveis
Em pronunciamento, à mesa, relator do PL 1.472/2021, senador Jean Paul Prates (PT-RN).     Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
O senador Jean Paul Prates (PT-RN) relatou os 2 projetos sobre combustíveis aprovados no Senado nesta quinta-feira (10) / Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Neste resumo você encontrará alguns desses tópicos:

  • Mais uma tentativa de retirar civis de Mariupol fracassa; EUA aprovam projeto que inclui mais de US$ 13 bilhões à Ucrânia; Putin autoriza nacionalização de propriedades de empresas estrangeiras;
  • Após 3 adiamentos, Senado aprova os 2 projetos que tratam da tentativa de baratear preço dos combustíveis; os textos ainda serão analisados pela Câmara:
  • Petrobras anuncia reajuste para os preços da gasolina, do diesel e do gás de cozinha, que começam a valer a partir desta sexta-feira

Este resumo foi enviado por volta das 7h para mais de 3,5 mil leitores do Correio Sabiá no WhatsApp. Clique aqui para receber.

Clique aqui para acessar a notícia da Agenda da Semana, onde você encontrará os principais eventos políticos e econômicos esperados para os próximos dias.

Clique aqui para se INSCREVER no Sabiá no Ar, o podcast diário do Correio Sabiá no Spotify.

Financie o nosso jornalismo independente. Precisamos de você para continuar produzindo um material de qualidade.

Para ficar de olho hoje:

  • Inflação. Divulgação do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) de fevereiro. A expectativa é de avanço mensal de 0,96%, com acumulado de 12 meses a 10,50%.
  • Europa. Segundo dia da Cúpula de Líderes da União Europeia
  • Reino Unido. Divulgação dos primeiros indicadores econômicos de 2022, como: produção industrial, construção e índice do setor de serviços, além da balança comercial.

Agora, pegue seu café e vamos ao resumo de notícias:

Ucrânia. Mais uma tentativa de retirada de civis de Mariupol fracassou nesta quinta-feira. De acordo com o governo da Ucrânia, as tropas russas não cumpriram o acordo de cessar-fogo para que as pessoas saíssem. Segundo a vice-primeira-ministra ucraniana, Iryna Vereshchuk, nenhum civil conseguiu abandonar a cidade. A expectativa, agora, é de que nesta sexta-feira (11) o corredor humanitário finalmente funcione. Com 400 mil habitantes, Mariupol é a cidade onde há mais problemas entre russos e ucranianos. 

Mariupol. Há mais de uma semana, a cidade de Mariupol, situada no sudeste ucraniano, está cercada. Foi lá que uma maternidade foi bombardeada. A Rússia, no entanto, nega a autoria do bombardeio e diz que o local era controlado pelos ucranianos. 

Corredores humanitários. Se as coisas não vão bem em Mariupol, por outro lado, em Sumy, houve a saída de mais de 12 mil civis nesta quinta-feira. Ao todo, 2,5 milhões de pessoas já deixaram a Ucrânia, de acordo com as últimas atualizações da ONU (Organização das Nações Unidas). São 5 cidades ucranianas que têm corredores humanitários para saída de civis. A capital Kiev também é uma delas. 

Bombardeios. Aliás, em Zhytomyr, uma cidade de 260 mil habitantes que fica oeste de Kiev, bombas caíram em 2 hospitais, sendo um deles um hospital infantil. Apesar disso, ninguém teria ficado ferido. Na região de Kharkiv, um ataque russo atingiu um hospital perto da cidade de Izyum nesta sexta-feira. Aliás, o prefeito de Kharkiv disse que a cidade está sob intenso bombardeio e que ataques destruíram 48 escolas.

EUA x Rússia. Enquanto isso, o Congresso dos Estados Unidos aprovou na noite de quinta-feira (10) um projeto de lei que inclui US$ 13,6 bilhões de ajuda à Ucrânia. Já o presidente russo Vladimir Putin,  como resposta às sanções econômicas que vem sofrendo, autorizou nesta quinta-feira a nacionalização das propriedades de empresas ocidentais instaladas em seu país e que decidiram fechar suas atividades. Putin ainda proibiu a exportação de 200 itens. De acordo com o presidente russo, as sanções ocidentais são ilegítimas e a Rússia vai resolver “calmamente” os problemas decorrentes delas. 

Petróleo. Um desses problemas, não especificamente para a Rússia, mas para o mundo, é a escalada do valor do barril do petróleo. Nesta quinta-feira, o barril do petróleo Brent para maio caiu 1,63%, a US$ 109,33; já o petróleo WTI para abril recuou 2,47%, a US$ 106,02. 

Financie o nosso jornalismo independente. Precisamos de você para continuar produzindo um material de qualidade.

Senado aprova 2 projetos sobre combustíveis

Combustíveis. Aliás, depois de adiar por 3 vezes as votações dos 2 projetos que tratam de tentar baratear o valor dos combustíveis, o Senado aprovou nesta quinta-feira os 2 textos.

Mais. O 1º projeto aprovado pelos senadores foi o PL (projeto de lei) 1.742/2021, que, entre outras medidas, cria a CEP (Conta de Estabilização dos Preços dos combustíveis), um fundo com o objetivo de frear a alta dos preços dos produtos. 

Auxílios. A mesma proposta estabelece a ampliação do auxílio-gás para o atendimento de 11 milhões de famílias. Atualmente, o programa atende a 5,5 milhões. Portanto, vai dobrar. E, por fim, o texto ainda cria uma espécie de auxílio-gasolina, destinando um “vale” nos valores de R$ 100 e R$ 300 para taxistas, mototaxistas e motoristas de aplicativos. 

Continuando… Da mesma maneira, o plenário do Senado também aprovou o PLP 11/2020, que altera a regra de incidência do ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias) sobre os combustíveis. Foram 68 votos a favor, 1 contrário e 1 abstenção.

Telegram. Vale lembrar que o Correio Sabiá tem um canal no Telegram, onde enviou os PDFs que recebeu da equipe do senador Jean Paul Prates (PT-RN), relator dos 2 textos. Os documentos mostravam as principais características dos 2 relatórios, de maneira didática e resumida. Além disso, o Sabiá também informou no Telegram, em tempo real, o placar da votação, assim que ela foi concluída. 

Mesa:  relator do PL 1.472/2021, senador Jean Paul Prates (PT-RN);  presidente do Senado Federal, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG).     Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
O relator Jean Paul Prates ao lado do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) / Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Petrobras anuncia reajuste da gasolina, do diesel e do gás de cozinha

Petrobras. A Petrobras anunciou nesta quinta-feira (10) o reajuste nos preços da gasolina, do diesel e do gás de cozinha para as distribuidoras. A medida começa a valer a partir desta sexta (11). O reajuste ocorre num momento de alta do preço do barril do petróleo por causa da guerra entre Ucrânia e Rússia. E, por sua política de preços baseada nas cotações do mercado internacional, a Petrobras acaba invariavelmente repassando esse valor em algum momento ao consumidor. 

Contexto. No entanto, havia 57 dias sem que a estatal aumentasse os valores. O último reajuste anunciado pela Petrobras tinha sido no dia 11 de janeiro. Naquela ocasião, o valor do preço médio de venda da gasolina passou de R$ 3,09 para R$ 3,25 por litro, num aumento de 4,85%. Agora, o preço médio de venda da gasolina da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 3,25 para R$ 3,86 por litro. O aumento é de 18,77%.

Mais. Para o diesel, o preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras vai subir de de R$ 3,61 para R$ 4,51 por litro, num aumento de 24,93%. E, para o GLP (gás liquefeito de petróleo), que é o gás de cozinha, o preço médio de venda para as distribuidoras subirá de R$ 3,86 para R$ 4,48 por kg. Como cada botijão de gás de cozinha tem 13kg, o valor total equivale a R$ 58,21, num reajuste médio de R$ 0,62 a cada kg. O valor total do botijão repassado pela Petrobras era de R$ 50,18. Como agora será de R$ 58,21, o aumento é de 16%.

Câmara. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), declarou: “Me causou espanto a insensibilidade da Petrobras com os brasileiros –os verdadeiros donos da companhia. O aumento de hoje foi um tapa na cara de um país que luta para voltar a crescer. Quem conhece o Brasil, além dos gabinetes e escritórios, sabe o peso de comprar um botijão de gás ou encher o tanque. Com o cenário global desafiador, até os governos mais ortodoxos estão avaliando como mitigar os impactos da pressão nos custos em todos os mercados.”

Absorventes. Na semana em que houve o Dia Internacional da Mulher, o Congresso decidiu derrubar o veto do presidente Jair Bolsonaro (PL) à distribuição de absorventes para mulheres em situação de vulnerabilidade. O SUS (Sistema Único de Saúde) será encarregado de fazer a distribuição. 

Caged. O Brasil criou 155.178 vagas de emprego com carteira assinada em janeiro de 2022, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (10/3) pelo Ministério do Trabalho e Previdência, por meio do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Esse saldo é decorrente de 1.777.646 admissões e 1.622.468 desligamentos registrados no 1º mês do ano.

Fertilizantes. O governo federal lança nesta sexta-feira (11) o Plano Nacional de Fertilizantes (PNF). A cerimônia ocorrerá às 11h, no Palácio do Planalto. O governo diz que o PNF (Plano Nacional de Fertilizantes) “será uma referência para o planejamento do setor de fertilizantes nas próximas décadas, promovendo o desenvolvimento do agronegócio nacional, com foco nos principais elos da cadeia: indústria tradicional, produtores rurais, cadeias emergentes, novas tecnologias, uso de insumos minerais, inovação e sustentabilidade ambiental.” Além disso, segundo o governo, será uma “importante ferramenta para reduzir a dependência do Brasil em relação aos fertilizantes importados e, consequentemente, às vulnerabilidades decorrentes” disso. 

Campanha de apoio do Correio Sabiá: Vacina contra a desinformação

leia mais