Resumo de notícias #715 do Sabiá (03.fev) - Comece o dia voando

Resumo de notícias #715 do Sabiá (03.fev) - Comece o dia voando

Resumo de notícias #715 do Sabiá (03.fev) – Comece o dia voando

Congressistas falam em reformas no início do ano legislativo; PF conclui inquérito e diz que Bolsonaro vazou dados sigilosos
(Brasília - DF, 02/02/2022) Sessão Solene do Congresso Nacional de inauguração da 4ª Sessão Legislativa Ordinária da 56ª Legislatura / Foto: Alan Santos/PR
Sessão Solene do Congresso de inauguração da 4ª Sessão Legislativa Ordinária da 56ª Legislatura / Foto: Alan Santos/PR

O que você vai encontrar no resumo abaixo, em tópicos:

  • PF conclui investigação e diz que houve crime de Bolsonaro ao vazar dados sigilosos; Presidente publica mensagem de apoio a podcaster antivacina;
  • Na abertura do ano legislativo, Bolsonaro defende reforma tributária e portabilidade das contas de luz; Lira fala em controle da inflação e desemprego; Pacheco defende medidas estruturantes;
  • Copom eleva mais uma vez a taxa básica de juros, que agora vai de 9,25% para 10,75% ao ano

Este resumo foi enviado antes, por volta das 7h, para empresas assinantes do Correio Sabiá, por e-mail. Entre em contato para receber: parceria@correiosabia.com.br

Em seguida, em formato reduzido, o resumo foi enviado pelo WhatsApp para mais de 3,5 mil leitores do Correio Sabiá. Clique aqui para receber.

Clique aqui para acessar a notícia da Agenda da Semana, onde você encontrará os principais eventos políticos e econômicos esperados para os próximos dias.

Clique aqui para se INSCREVER no Sabiá no Ar, o podcast diário do Correio Sabiá no Spotify.

Financie o nosso jornalismo independente. Precisamos de você para continuar produzindo um material de qualidade.

5 notícias que podem ser do seu interesse:

Para ficar de olho hoje:

  • Bolsonaro participa de reunião bilateral com o presidente do Peru, Pedro Castillo, no Palácio Rio Madeira, em Porto Velho (RO), às 11h.
  • Bento Albuquerque participa da 1ª Sessão da Reunião de trabalho ampliada com o Ministro de Energia do Uruguai, Omar Paganini, e delegação. Em Montevidéu, no Uruguai, às 15h30.
  • Audiência pública da Câmara, às 9h30, para debater a repactuação do acordo sobre o rompimento da barragem da Samarco e o impacto das enchentes nas bacias do rio Doce e rio Paraopeba. 
  • STF deve julgar ação proposta pelo PTB, que questiona a constitucionalidade das federações partidárias. O instrumento é vital para os partidos menores, que correm o risco de não ultrapassar a cláusula de barreira. Isso os deixaria sem acesso a recursos públicos e ao tempo de propaganda na TV.
  • Reunião híbrida do Fórum Nacional dos Governadores, às 18h, para tratar da tributação de combustíveis, da proposta de criação de um fundo de estabilização de preços, do recuo da pandemia e do reajuste do piso salarial dos professores.
  • Posse do ex-senador Antonio Anastasia (PSD-MG) como ministro do TCU (Tribunal de Contas da União).

Agora, pegue seu café e vamos ao resumo de notícias:

Política:

Encontro bilateral. A convite do presidente Jair Bolsonaro (PL), o presidente do Peru, José Pedro Castillo Terrones, faz nesta 5ª feira (3) uma visita à cidade de Porto Velho (RO)

Pautas. Na ocasião, tratarão dos principais temas da agenda bilateral, como comércio e acesso a mercados, integração física, cooperação fronteiriça, cooperação em defesa e segurança, cooperação técnica e humanitária e combate à pandemia.

Contexto. O Brasil compartilha com o Peru sua segunda fronteira mais extensa (2.995 km). O Brasil é o 4º maior parceiro comercial do Peru. O intercâmbio comercial em 2021 alcançou US$ 4,26 bilhões, crescimento de 78,1% em relação ao ano anterior. 

Inquérito da PF. A PF (Polícia Federal) concluiu inquérito nesta 4ª feira (2) e disse que houve crime de Bolsonaro ao vazar dados sigilosos. A PF ainda informou que, apesar de o presidente não ter ido ao depoimento marcado para a última 6ª feira (28), não teve impedimento para analisar o caso.

O caso é o seguinte: Bolsonaro é investigado por supostamente vazar dados sigilosos da PF, que apurava um ataque hacker ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Na última 6ª feira (28), Moraes definiu que Bolsonaro teria que depor às 14h, em Brasília. O presidente não foi. Depois, na 2ª feira (31), declarou que foi orientado pela AGU (Advocacia-Geral da União) a não comparecer.

Antivacina. Bolsonaro publicou uma mensagem em inglês na sua conta do Twitter na qual citou a “liberdade de expressão” para manifestar apoio ao podcaster antivacina Joe Rogan.

Ano legislativo. Ainda ontem, uma sessão solene no Congresso abriu o ano legislativo. Nela, Bolsonaro citou a portabilidade nas contas de luz e a reforma tributária como prioridades do governo federal junto ao Poder Legislativo. 

Governo x oposição. A base governista elogiou a condução da vacinação do governo federal e a defesa do presidente da República pelo avanço da reforma tributária. A oposição declarou que Bolsonaro está isolado. 

Desemprego e inflação. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse que o desemprego e a inflação são os desafios dos próximos anos. Em discurso (leia a íntegra), Lira também deu atenção ao impasse sobre o preço dos combustíveis.

Reformas. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), disse que o ano eleitoral não pode engessar os trabalhos da Casa. Pacheco defendeu a votação de medidas estruturantes. Afirmou que o país precisa crescer.  

Pautas prioritárias. Em seguida, na própria sessão legislativa, a reforma tributária e a alta dos preços dos combustíveis estiveram entre os temas mais citados pelos senadores como prioritários. 

Líder?. Convidado para ser o novo líder do governo no Senado, Alexandre Silveira (PSD-MG), que tomou posse nesta 4ª feira (2) no lugar do ex-senador Antonio Anastasia (PSD-MG), fez um discurso com algumas críticas a políticas econômicas do governo federal

Eleição. Enquanto isso, o presidente do MDB, deputado federal Baleia Rossi (SP), disse que teve uma “conversa inicial” sobre formar uma federação com o PSDB. “Preciso ouvir as bancadas e os diretórios estaduais [do MDB]”, completou. 

Contexto. Tanto MDB como PSDB já lançaram pré-candidatos à Presidência da República em 2022: a senadora Simone Tebet (MDB-MS) e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

(Brasília - DF, 02/02/2022) Sessão Solene do Congresso Nacional de inauguração da 4ª Sessão Legislativa Ordinária da 56ª Legislatura / Foto: Alan Santos/PR
Bolsonaro e Lira, juntos, durante sessão solene no Congresso / Foto: Alan Santos/PR

Pandemia: 

O Ministério da Saúde confirmou nesta 4ª feira (2) mais 172.903 novos casos de covid-19 em 24h. Foram 893 mortes pela doença nesse mesmo período. 

Lembrando: na 3ª feira (1º), foram 193.465 casos e 929 mortes em 24h. Os dados mostram um rápido aumento da quantidade de óbitos, além da manutenção de um elevado número de diagnósticos positivos.

Economia:

Por unanimidade, o Copom (Comitê de Política Monetária) decidiu elevar nesta 4ª feira (2) a taxa básica de juros, a Selic, de 9,25% para 10,75% ao ano –o maior nível desde abril de 2017.

No cenário externo, o comitê afirmou que “o ambiente segue menos favorável”. Isso porque há risco de aumento da taxa de juros dos Estados Unidos, “tornando as condições financeiras mais desafiadoras para economias emergentes”.

No cenário interno, o Copom disse que os indicadores da economia no 4º trimestre de 2021 “tiveram evolução ligeiramente melhor que a esperada, em particular os relativos ao mercado de trabalho”. No entanto, “a inflação ao consumidor seguiu surpreendendo negativamente”. 

O Ibovespa fechou o pregão desta 4ª feira (2) em queda de 1,18%, aos 111.894 pontos. A dúvida é se foi um ajuste ou uma inversão de tendência.

As ações da Petrobras, que têm peso significativo para o índice, contribuíram para a queda do Ibovespa. Isso porque houve também uma redução do valor do barril do petróleo por causa do anúncio de aumento da produção em março.

Já o dólar comercial fechou com uma ligeira alta de 0,07%, a R$ 5,275 na compra e R$ 5,276  na venda.

Nos Estados Unidos, o Dow Jones fechou em alta de 0,63%, a 35.629 pontos; o S&P 500 avançou 0,94%, a 4.589 pontos; e a Nasdaq subiu 0,50%, a 14.417 pontos.

Campanha de apoio do Correio Sabiá: Vacina contra a desinformação

leia mais