Lista: 30 candidatos alinhados ao bolsonarismo que não foram eleitos em 2022

Lista: 30 candidatos alinhados ao bolsonarismo que não foram eleitos em 2022

Lista: 30 candidatos alinhados ao bolsonarismo que não foram eleitos em 2022

Nise Yamaguchi, irmão de Michelle Bolsonaro, Daniel Silveira e ‘Capitã Cloroquina’; saiba os candidatos
Extensa lista de candidatos bolsonaristas ainda inclui deputados e YouTubers que não se elegeram / Foto: jcomp/Freepik
Extensa lista de candidatos bolsonaristas ainda inclui deputados e YouTubers que não se elegeram / Foto: jcomp/Freepik

O Correio Sabiá já mostrou as listas de senadores eleitos e de governadores eleitos no 1º turno, junto com candidatos que disputavam o 2º turno nos estados. Da mesma forma, o Correio Sabiá destacou dados sobre as eleições, como número de eleitos de determinadas siglas que conquistaram assentos no Senado e ex-ministros do presidente Jair Bolsonaro (PL) que se elegeram.

Agora, como parte do compromisso de manter você bem informado/a, o Correio Sabiá mostra uma lista com 30 candidatos que não se elegeram e são (ou foram), de alguma forma, alinhados ao bolsonarismo.

Por que isso importa? É política e jornalisticamente relevante ressaltar que houve candidaturas cuja imagem era colada à do presidente, mas não foram bem-sucedidas. Isso ajuda a entender a eleição com mais profundidade.

Veja a lista dos 30 candidatos ‘bolsonaristas’ que não se elegeram em 2022

  1. Acusado de ser operador de um esquema de rachadinha no gabinete do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) quando exercia mandato como deputado estadual, Fabrício Queiroz (PTB-RJ) se candidatou a deputado estadual no Rio de Janeiro e não se elegeu. O Correio Sabiá entrevistou Queiroz com exclusividade, quando ele ainda era pré-candidato.
  2. Os irmãos Weintraub, Abraham (ex-ministro da Educação do presidente Jair Bolsonaro) e Arthur, ambos do PMB, não se elegeram. Vale ressaltar que os 2 romperam com Bolsonaro, mas foram durante muito tempo ligados ao presidente.
  3. A médica Nise Yamaguchi (PROS-SP), que foi cotada para ser ministra da Saúde, não se elegeu deputada federal.
  4. Conhecida como “Capitã Cloroquina”, a ex-secretária do ministério da Saúde Mayra Pinheiro (PL-CE) não se elegeu deputada federal.
  5. Outros médicos que tiveram atuação controversa durante a pandemia, como Edimilson Migowski (PL-RJ) e Maria Emília Gadelha (PRTB-SP), também não se elegeram deputados federais. Raíssa Soares (PL-BA), que foi secretária de Saúde de Porto Seguro (BA), também não se elegeu ao Senado. 
  6. Ex-esposa do presidente Jair Bolsonaro e mãe de Jair Renan, Cristina Bolsonaro (PP-DF) não se elegeu para a Câmara Legislativa do Distrito Federal (CL-DF).
  7. Irmão da primeira-dama Michelle Bolsonaro, Eduardo Torres (PL-DF) não se elegeu para a Câmara Legislativa do Distrito Federal (CL-DF).
  8. Marido da deputada federal Carla Zambelli (PL-SP), que é presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara, o coronel Antônio Aginaldo de Oliveira (PL-SP), que foi comandante da Força Nacional, não se elegeu deputado federal.
  9. Candidato ao governo de Goiás e ex-líder do governo na Câmara, o deputado federal Major Vitor Hugo (PL-GO) não se elegeu.
  10. O deputado federal bolsonarista Bibo Nunes (PL-PR) não se reelegeu.
  11. Ex-presidente da Fundação Palmares durante o governo Bolsonaro, voltada para proteção e preservação da memória negra, Sergio Camargo (PL-SP) não se elegeu deputado federal. 
  12. O deputado federal bolsonarista Daniel Silveira (PTB-RJ), que foi preso pelo STF (Supremo Tribunal Federal), inocentado por Bolsonaro e se recusou a colocar tornozeleira eletrônica (dormiu na Câmara) depois de uma ordem do ministro Alexandre de Moraes não se elegeu ao cargo de senador pelo Rio. Bolsonaro deu graça constitucional (algo que explicamos do que se trata, tecnicamente, no Correio Sabiá). Ainda mostramos no Correio Sabiá a íntegra do decreto de Bolsonaro que concedeu essa graça.
  13. Paola Silveira (PTB-RJ), esposa do deputado federal Daniel Silveira, não se elegeu deputado federal. 
  14. Ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PTB-SP) não se elegeu deputado federal.
  15. Advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef (PL-SP) não se elegeu deputado federal.
  16. Ex-assessor especial de segurança de Bolsonaro, o policial militar Max Guilherme (PL-RJ) não se elegeu deputado federal.
  17. Fernando Holiday (Novo-SP), que ganhou notoriedade pelo MBL (Movimento Brasil Livre), não se elegeu deputado federal. Será suplente do Novo. 
  18. Candidato a deputado federal por São Paulo, o YouTuber bolsonarista Fernando Lisboa (PL-SP), do Vlog do Lisboa, não se elegeu deputado federal. 
  19. Ex-ministro do Turismo e ex-presidente da Embratur no governo de Bolsonaro, Gilson Machado (PL-PE) concorreu ao Senado por Pernambuco e não se elegeu.
  20. O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) não se elegeu deputado estadual em São Paulo.
  21. Fabiano Guimarães (PL-DF), o intérprete de libras de Bolsonaro, não se elegeu deputado federal. 
  22. Leo Índio (PP-DP), primo dos filhos de Bolsonaro e próximo do vereador Carlos Bolsonaro, não se elegeu deputado distrital. 
  23. O senador Fernando Collor (PL-AL) não se elegeu ao governo do estado de Alagoas.
  24. Deputado federal bolsonarista, Nelson Barbudo (PL-MT) não se reelegeu.
  25. Deputada federal bolsonarista Major Fabiana (PL-RJ) não se reelegeu.
  26. Blogueiro bolsonarista, Oswaldo Eustáquio (União Brasil-PR) não se elegeu deputado federal. Ele foi preso 3 vezes por suspeitas de disseminar fake news.
  27. Esposa do blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio, Sandra Terena (União Brasil-PR), que foi secretária Nacional da Igualdade Racial, não se elegeu deputada estadual pelo Paraná.
  28. O cantor Netinho (PL-BA), da canção “Mila”, alinhado ao bolsonarismo, não se elegeu deputado federal.
  29. Ator pornô Kid Bengala (União Brasil-SP) não foi eleito deputado federal.
  30. Eduardo Bolsonaro (PL-SP) foi reeleito, mas perdeu mais de 1 milhão de eleitores em relação à eleição anterior, na qual foi o deputado federal mais votado da história.

Para saber mais sobre as notícias e nossas iniciativas, acompanhe o Correio Sabiá aqui e nas redes sociais (@correiosabia). Fazemos atualizações diárias, sempre de um jeito didático e resumido para que você realmente entenda o noticiário

leia mais