‘Diário da COP26’: ONG elabora documento com prós e contras

‘Diário da COP26’: ONG elabora documento com prós e contras

‘Diário da COP26’: ONG elabora documento com pontos positivos e negativos no evento

China e Índia impediram abandono do carvão no documento final. Continua a meta de limitar o aquecimento global a 1,5ºC
Ativistas protestam contra mudanças climáticas / Foto: Olivia Colacicco/Unsplash
Ativistas protestam contra mudanças climáticas / Foto: Olivia Colacicco/Unsplash

Mais importante encontro global para discutir as mudanças climáticas, a COP26 –Conferência das Partes da ONU (Organização das Nações Unidas)– teve 55 destaques positivos e 19 pontos negativos, de acordo com documento de 20 páginas publicado pelo Instituto Talanoa, uma ONG voltada para a aceleração de boas práticas climáticas.

O Correio Sabiá disponibiliza o PDF completo com a avaliação feita pelo instituto sobre os destaques da COP26. Basta clicar aqui para baixar.

Intitulado “Diário da COP26: do ‘zero à esquerda’ ao net-zero”, o documento mostra “o que foi bom e o que deixou a desejar”, segundo a ONG, a cada dia do evento, que ocorreu de 31 de outubro a 13 de novembro. 

Como resultado final, o instituto disse que, “claramente, a conferência não alcançou todo seu potencial, mas alcançou os compromissos necessários para nos direcionar a uma estratégia de transição global alinhada com cenários de aumento de temperatura abaixo de 1,5°C.”

Destaques positivos da COP26

Veja abaixo alguns destaques positivos da COP26, de acordo com o instituto*. 

(*Vale lembrar que todos os juízos de valor abaixo são do instituto, e não do Correio Sabiá, que apenas está reproduzindo os destaques positivos)

  • Belize se comprometeu a gastar US$ 4 milhões por ano e financiar um fundo de conservação marinha de US$ 23 milhões para proteger a segunda maior barreira de recife de coral do mundo. Este modelo de troca de dívidas segue os esforços pioneiros das Ilhas Seychelles.
  • Investidores que detém 8,7 trilhões de dólares em ativos anunciaram o fim do desmatamento até 2025. 
  • Governadores que compõem o “Consórcio da Amazônia Legal” conseguem financiamento direto para redução das emissões de carbono firmando o Memorando de Entendimento (MoU) com a Coalizão LEAF- Reduzindo Emissões pela Aceleração do Financiamento Florestal. 
  • Brasil adere ao acordo sobre redução das emissões de metano: Mais de 100 países anunciaram, durante a COP26, que se uniram à proposta de cortar emissões de metano em 30% até 2030, em relação aos níveis de 2020. 
Um dos destaques negativos da COP26 foi o anti prêmio de Fóssil do Dia dado ao Brasil após discurso do ministro do Meio Ambiente
Um dos destaques negativos da COP26 foi o anti prêmio de Fóssil do Dia dado ao Brasil após discurso do ministro do Meio Ambiente / Foto: Issy Bailey/Unsplash

Destaques negativos da COP26

Veja abaixo alguns destaques negativos da COP26, de acordo com o instituto*. 

(*Vale lembrar que todos os juízos de valor abaixo são do instituto, e não do Correio Sabiá, que apenas está reproduzindo os destaques negativos)

  • Reunião da cúpula de Líderes Mundiais –novamente sem a presença do Brasil. 
  • Em evento paralelo, o ministro Paulo Guedes voltou a falar na necessidade de se mudar a vocação de Manaus e seu entorno, ressaltando que o país poderá dar 20 anos de isenção em impostos para empresas como a Tesla, Google, e Amazon, transformando a Amazônia na “Selva do Silício”, indo totalmente na contramão do que seria uma bioeconomia adequada para a região indicada por cientistas brasileiros.
  • No primeiro discurso oficial do Brasil na COP, o Ministro Joaquim Leite discursa na plenária: “onde existe muita floresta também existe muita pobreza”. A fala foi considerada pálida e racista. 
  • Brasil recebe pela segunda vez o anti prêmio Fóssil do Dia, devido ao discurso desastroso de Joaquim Leite. Enquanto isso, a mídia destaca o sucesso do pavilhão da sociedade civil brasileira na COP-26, o Brazil Climate Action Hub, em contraponto com o stand montado pelo governo. 

Balanço final da COP26

Após listar pontos positivos e negativos a cada dia de evento, o Instituto Talanoa fez um balanço final com os principais desdobramentos do relatório final das negociações. As avaliações e juízos de valor são do instituto, e não do Correio Sabiá. 

O único destaque negativo mencionado pelo instituto foi que “Índia, China e outros impediram o abandono de carvão e combustíveis fósseis no documento final.”

Já os destaques positivos do resultado final da COP26 foram os seguintes: 

  • Na decisão final está a meta de limitar o aquecimento a 1,5ºC. 
  • Processo pré-2025 para aumentar ambição de NDCs e financiamento. 
  • Bases claras para financiamento de adaptação e perdas e danos. 
  • Finalização do livro de regras do Acordo de Paris. 
  • Pacto Climático de Glasgow conecta diplomacia com economia real, ainda que aquela seja incremental e moroso. 
  • O oceano é destacado desde o preâmbulo até nos parágrafos da decisão como no parágrafo 61, “manter um diálogo anual (com início em junho de 2022) para fortalecer a ação baseada no oceano e para preparar um relatório resumido informal sobre o assunto e colocá-lo à disposição da COP”

leia mais