Curadoria de notícias #792 do Sabiá (02.jun)

Curadoria de notícias #792 do Sabiá (02.jun)

Curadoria de notícias #792 do Sabiá (02.jun)

Presidente do Banco Central diz que subsídios podem ser boa alternativa para conter inflação
Correio Sabiá: Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central do Brasil, apresenta o Balanço da Agenda BC / Foto: Raphael Ribeiro/BCB/09.jan2020
Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central do Brasil, durante Balanço da Agenda BC / Foto: Raphael Ribeiro/BCB/09.jan2020

Neste resumo você encontrará alguns desses tópicos:

  • Presidente do Banco Central diz que subsídios podem ser boa solução para aliviar alta de preços; aliados de Bolsonaro querem subsidiar combustíveis, mas equipe econômica relute em ceder;
  • Lula vai ao Sul cercado de aliados; nas redes, ex-presidente foca em críticas à economia do governo, fala em amor e prega união e diálogo;
  • Rússia faz testes nucleares com armamentos de longo alcance; EUA entregam sistemas lançadores de mísseis para a Ucrânia; guerra completa 99 dias hoje

Financie o nosso jornalismo independente. Precisamos de você para continuar o combate à desinformação.

  • Clique aqui para acessar a Agenda da Semana completa, onde você encontrará os principais eventos políticos e econômicos esperados para os próximos dias.

Para ficar de olho hoje:

  • PIB. Divulgação pelo IBGE do do PIB (Produto Interno Bruto) do 1º trimestre de 2022.
  • Economia. Divulgação pelo IBGE do IPP (Índice de Preços ao Produtor).
  • Eleições. Data prevista para haver reunião do PSDB que decidirá sobre apoiar ou não a candidatura única de 3ª via.
  • Estados Unidos. Divulgação da pesquisa ADP, que mostra a criação de vagas no setor privado.
  • Europa. Feriado bancário no Reino Unido, por causa do Jubileu de Platina da rainha Elizabeth II, que completa 70 anos de reinado.

Agora, pegue seu café e vamos à curadoria de notícias:

Subsídios podem ser boa alternativa para segurar inflação, diz Campos Neto

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse avaliar que subsídios podem ser uma boa solução para aliviar a alta dos preços para a população.

A meta do Banco Central é justamente conter a inflação. Por isso o BC eleva a taxa básica de juros, a Selic, que a gente tanto fala por aqui. Com a elevação da Selic, ocorre a retirada do dinheiro de circulação. E, com a retirada do dinheiro de circulação, os preços de produtos e serviços tendem a cair.

Por isso que é tão relevante que essa declaração do subsídio tenha vindo de quem veio. Se fosse um político, possivelmente chamaria menos atenção. Mas o presidente do Banco Central falar em subsídios salta aos olhos.

Este resumo foi enviado por volta das 7h para quem financia o Correio Sabiá. O financiamento é voluntário e MUITO importante para continuarmos fazendo nosso trabalho. Em seguida, por volta das 8h, foi enviado gratuitamente para mais de 3,5 mil leitores do Correio Sabiá no WhatsApp, como forma de distribuir conteúdo confiável nas redes e combater a desinformação. Clique aqui para receber.

Bolsonaro diz que Petrobras é ‘abusa’ do livre mercado

Continuando nesse mesmo assunto, mas já com uma notícia um pouco diferente (para você ver como este nosso roteiro é bem amarrado), o presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a criticar a Petrobras, como tem sido habitual nas últimas semanas.

Desta vez, o Bolsonaro falou que a Petrobras é irresponsável e gasta o dinheiro do povo. Só que a questão não é tão simples. Como o governo federal é o maior acionista da empresa, a estatal já rendeu centenas de bilhões de reais ao governo do próprio Bolsonaro.

Mas, segundo o presidente, os preços altos dos combustíveis ocorrem por causa do alto lucro da estatal, que “abusa” do livre mercado. A política de preços da Petrobras tem paridade com a cotação do barril do petróleo no mercado internacional.  

Aliados de Bolsonaro pressionam Guedes por subsídios de combutíveis

Aliados de Bolsonaro responsabilizam o ministro Paulo Guedes (Economia) pelo avanço do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas pesquisas eleitorais, de acordo com o Blog da jornalista Andreia Sadi, no G1. Guedes seria resistente a ceder à ideia de implementar um subsídio para aliviar temporariamente os valores dos combustíveis. 

Esses mesmos aliados cobram que o presidente dê uma espécie de “cavalo de pau” para aliviar o preço desses itens. A avaliação geral é de que a equipe da pré-campanha de Lula acertou o tom ao atacar a economia do governo.

Além disso, outra avaliação é que, por mais que o governo comunique à população sobre os problemas externos advindos da pandemia e da guerra, a eleição é interna. E o grosso da população está mesmo é preocupado com o tanque de gasolina, o transporte e seu prato de comida. 

Os políticos do governo gostariam, por exemplo, que houvesse o uso de parte dos royalties do petróleo para subsidiar os preços dos combustíveis, mas a equipe econômica refuta a ideia sob o argumento de que furaria o teto de gastos. 

E aí os políticos contra-argumentam que o contexto internacional poderia servir para aprovar uma urgência que justificasse esse recurso extraordinário para aliviar o bolso dos brasileiros.

Vale sempre lembrar que você pode e deve seguir o Correio Sabiá, @correiosabia, em todas as redes sociais: combatemos a desinformação, porque achamos que uma sociedade bem informada toma decisões melhores.

Rússia faz testes nucleares; EUA fornecem mísseis à Ucrânia

A partir desse gancho, vamos rapidamente falar da guerra na Ucrânia, que completa 99 dias nesta quinta-feira (2). A Rússia fez testes nucleares com armamentos de longo alcance. Mais precisamente, alcance de até 12 mil km. Era essa, aliás, a manchete do New York Times nesta madrugada. O maior jornal do mundo, que é norte-americano, dizia que “as ameaças de Putin destacam os perigos de uma nova Era Nuclear”. 

Só que, do lado dos Estados Unidos, o presidente Joe Biden anunciou a entrega de sistemas lançadores de mísseis para a Ucrânia. O governo russo disse que os norte-americanos estavam adicionado, olha aí, combustível. Mas disseram num sentido bem diferente; um sentido figurado. Os norte-americanos estariam “adicionando combustível ao fogo”, como falaram os russos.

Já o secretário de Estado dos Estados Unidos, Anthony Blinken, disse que o governo ucraniano deu garantias de que “não usarão esses sistemas de mísseis contra alvos em território russo.”

Lula vai ao Sul cercado de aliados

Voltando ao Brasil… Lula foi a Porto Alegre, Rio Grande do Sul, cercado de aliados. Entre eles, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), a presidente nacional do PT Gleisi Hoffmann (RS) e o seu vice Geraldo Alckmin (PSB).

Nas redes sociais, Lula destacou a ida à capital gaúcha, criticou o ministro Paulo Guedes e sua política econômica, falou que o país não é soberano se faltar café, almoço e jantar na mesa do seu povo e pregou união entre os partidos que o apoiam na hora de decidirem quais serão os candidatos ao Senado e ao governo estadual. 

Basicamente, uma análise dos discursos e do tom que Lula tem adotado nas redes sociais e nos eventos que participa mostram que o ex-presidente tem alguns pilares: fala muito da economia do atual governo, mas sempre numa linguagem simples, comparando, por exemplo, a inflação em sua gestão com a inflação atual; comenta sobre os valores dos alimentos e do prato de comida; e fala muito sobre amor e capacidade de dialogar, de conversar.

Sobe para 121 o número de mortos com a chuvas em Pernambuco

Para a gente fechar por hoje, eu preciso de te atualizar sobre 2 assuntos que tomaram boa parte do nosso tempo nesses últimos dias. Primeiro, subiu para 121 o número de mortos pelas chuvas em Pernambuco. O MPF (Ministério Público Federal) vai investigar como foram destinados os recursos repassados pela União para Defesa Civil. 

E ficou decidido que a senadores da Comissão de Direitos Humanos do Senado vão ao Sergipe nos dias 13 e 14 deste mês para apurar a morte de Genivaldo, o homem de 38 anos que morreu por asfixia durante abordagem da PRF (Polícia Rodoviária Federal). Os senadores propuseram indenização de R$ 1 milhão à família.

Financie o nosso jornalismo independente. Precisamos de você para continuar produzindo um material de qualidade.

leia mais