Curadoria de notícias #768 do Sabiá (29.abr)

Curadoria de notícias #768 do Sabiá (29.abr)

Curadoria de notícias #768 do Sabiá (29.abr) – Comece o dia voando

Lira e Pacheco defendem processo eleitoral; Bolsonaro volta a falar em apuração paralela das Forças Armadas
Mostramos no podcast do Correio Sabiá e neste resumo de notícias a divergência entre Bolsonaro e os presidentes da Câmara e do Senado sobre o processo eleitoral. Na foto, eles aparecem juntos, descendo a rampa do Planalto. Bolsonaro está entre os dois, mas é o único sem máscara de proteção facial / Foto: Marcos Corrêa/PR
Aliado de Bolsonaro, Arthur Lira disse que ‘o processo eleitoral brasileiro é uma referência’ / Foto: Marcos Corrêa/PR/03.fev.2021

Neste resumo você encontrará alguns desses tópicos:

  • Lira e Pacheco defendem processo eleitoral, mas Bolsonaro volta a falar que TSE deve ‘aceitar para o bem de todos’ a sugestão das Forças Armadas de fazer ‘contagem paralela’;
  • Levantamento mostra crescimento dos perfis de direita no Twitter desde segunda-feira (25), num contexto de compra por Elon Musk; Lula tem encontros com Rede, sem Marina Silva, e PSB;
  • Biden pede mais US$ 33 bilhões ao Congresso para a Ucrânia; Putin eleva o tom contra o Ocidente; Lavrov fala em ‘risco real’ de Terceira Guerra Mundial

Este resumo foi enviado por volta das 7h para quem financia o Correio Sabiá. Em seguida, por volta das 8h, foi enviado para mais de 3,5 mil leitores do Correio Sabiá no WhatsApp. Clique aqui para receber.

Clique aqui para acessar a notícia da Agenda da Semana, onde você encontrará os principais eventos políticos e econômicos esperados para os próximos dias.

Clique aqui para se INSCREVER no Sabiá no Ar, o podcast diário do Correio Sabiá no Spotify.

Financie o nosso jornalismo independente. Precisamos de você para continuar produzindo um material de qualidade.

Para ficar de olho hoje:

  • Desemprego. Divulgação da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio) Contínua, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
  • Executivo. Bolsonaro deve visitar os Correios, em Brasília. Funcionários foram dispensados do trabalho presencial. Só vão trabalhar presencialmente aqueles que ocupam os cargos de gerência.
  • Europa. Divulgação do PIB da Alemanha e da Zona do Euro. 

Agora, pegue seu café e vamos ao resumo de notícias:

Lira e Pacheco defendem processo eleitoral brasileiro

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), que é aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL) –inclusive foi eleito para comandar a Câmara com amplo apoio do Executivo– declarou nesta quinta-feira (28) que “o processo eleitoral brasileiro é uma referência”.

Lira disse ainda que “pensar diferente é colocar em dúvida a legitimidade” de todos que foram eleitos, “em todas as esferas”. Ele acrescentou: “Vamos seguir –sem tensionamentos– para as eleições livres e transparentes”.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (MG), também falou nesta quinta-feira que “não tem cabimento levantar qualquer dúvida sobre as eleições no Brasil.” 

Todas essas declarações ocorreram 1 dia depois de Bolsonaro dizer que as Forças Armadas propuseram ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) o uso de um computador próprio para receber os votos, com intuito de que os militares façam uma apuração própria. Ou seja, uma espécie de contagem paralela.
Já o presidente Jair Bolsonaro, em sua tradicional transmissão ao vivo pelas redes sociais, voltou a dizer que o TSE deveria aceitar “para o bem de todos” as sugestões das Forças Armadas e disse que elas continuarão a ter reuniões para “convencer” a Corte Eleitoral.

Levantamento mostra ‘boom’ de perfis de direita no Twitter

Levantamento divulgado pelo desenvolvedor Christopher Couzy, feito pela plataforma Bot Sentinel a pedido do site jornalístico Congresso em Foco, o crescimento dos perfis de alguns aliados de Bolsonaro desde segunda-feira (25) ficou da seguinte forma:

  • ex-ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, começou a ser seguida por 39.863 contas recém-criadas desde segunda-feira;
  • filho do presidente e senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) foi seguido por 46.867 contas recém-criadas.
  • ex-ministro da Infraestrutura e pré-candidato ao governo de São Paulo, Tarcísio de Freitas foi quem mais ganhou seguidores recém-criados: 64.765.
  • ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), General Augusto Heleno, ganhou 42.028 seguidores recém-criados.
  • deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) ganhou 54.483 seguidores recém-criados.

Biden pede mais US$ 33 bilhões ao Congresso; Rússia fala em ‘risco’ de 3ª Guerra Mundial

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pediu que o Congresso norte-americano autorize a liberação de mais US$ 33 bilhões em ajuda à Ucrânia para equipamentos de artilharia, além de ajuda médica e humanitária. O pedido, de acordo com o jornal New York Times, representa uma escalada extraordinária no investimento dos Estados Unidos na guerra.

Já o presidente da Russia, Vladimir Putin, elevou o tom de ameaça ao Ocidente e prometeu uma “resposta fulminante” a interferências externas na Ucrânia. O ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, afirmou que o risco de uma Terceira Guerra Mundial é ‘real’.

E a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse que ,“no Ocidente, estão incitando abertamente Kiev a atacar a Rússia, inclusive com o uso de armas recebidas de países da Otan”, a Organização do Tratado do Atlântico Norte, aliança militar liderada pelos Estados Unidos. Ela disse que “não aconselha” esses países a testar “ainda mais a paciência” do russos. 

Enquanto isso, o secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), Antonio Guterres, e o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, se encontraram ontem em Kiev e, depois da reunião, pressionaram por um cessar-fogo em Mariupol. Guterres disse que Mariupol, cidade portuária situada no sudeste, “é uma crise dentro de uma crise”. E a Ucrânia acredita que terá semanas difíceis pela frente e que Rússia prepara uma grande ofensiva no leste. 

Agora, falando da parte econômica da guerra, a Alemanha tem se preparado para reduzir sua dependência de gás russo, mas a China suspendeu as tarifas de importação de carvão, o que beneficia as exportações da Rússia. E a Polônia e a Bulgária foram informadas que seu fornecimento de gás natural russo seria interrompido, porque se recusaram a pagar em rublos.

STF derruba decretos ambientais de Bolsonaro

O STF (Supremo Tribunal Federal) concluiu nesta quinta-feira (28) a 1ª votação dos processos do chamado “Pacote Verde”, com ações de impacto ambiental. “As políticas públicas ambientais atualmente adotadas revelam-se insuficientes e ineficientes”, disse a ministra Cármen Lúcia. Recebemos uma nota da ONG WWF a respeito e publicamos o PDF com a íntegra, como sempre fazemos, por política editorial. 

Nesta decisão, o STF derrubou os decretos do presidente Jair Bolsonaro que excluíram a sociedade civil do conselho deliberativo do FNMA (Fundo Nacional do Meio Ambiente), do Conselho Nacional da Amazônia e do conselho orientador do Fundo Amazônia.

ONU diz que Moro foi parcial ao julgar Lula

A (ONU) Organização das Nações Unidas concluiu que o ex-juiz Sergio Moro foi parcial ao julgar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Os advogados do petista deram uma entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira (28) para falar sobre o caso. Nós informamos no Instagram sobre esse evento. 

A gente também falou no Twitter que o ex-presidente Lula teria encontro com lideranças da Rede na quinta-feira, também de manhã. Só que, neste caso, fizemos o anúncio pelo Twitter. A gente tem usado as redes sociais para soltar informações em tempo real. 

Nesse encontro que acabei de mencionar, Lula recebeu oficialmente o apoio da Rede, num evento sem Marina Silva, que foi sua ministra do Meio Ambiente. A relação de Marina com o PT passou a ser conflituosa e, na eleição de 2014, quando disputou contra Dilma Rousseff (PT), foi alvo de dura campanha petista. 

Mais tarde, Lula também participou do congresso partidário do PSB, partido de Geraldo Alckmin, que é candidato a vice na sua chapa. Nessa ocasião, Lula disse que, “de vez em quando” alguém fala: ‘Ah, mas o Lula e o Alckmin já divergiram. Por que eles agora estão juntos?’ Segundo Lula, é “porque isso se chama política. Isso chama-se maturidade”. 

Já o pré-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT-CE) bateu-boca nesta quinta-feira com apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. Nas redes sociais, Ciro disse que agiu com veemência depois de ter sido insultado.

Financie o nosso jornalismo independente. Precisamos de você para continuar produzindo um material de qualidade.

leia mais