#960: Cai o 1º ministro do governo Lula; as notícias da semana

#960: Cai o 1º ministro do governo Lula; as notícias da semana

#960: Cai o 1º ministro do governo Lula

Correio Sabiá poderá fazer atualizações nesta curadoria de notícias para te manter bem informado/a
Correio Sabiá: 01.01.2023 - Lula durante posse de Marco Edson Gonçalves Dias como Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República / ? Ricardo Stuckert/PR
01.01.2023 – Lula durante posse de Marco Edson Gonçalves Dias como ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República / ? Ricardo Stuckert/PR

As notícias essenciais de quinta-feira (20)

O general Edson Gonçalves Dias, ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), é o 1º ministro do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a cair. Pediu demissão, depois de reportagem da CNN Brasil mostrar um vídeo do general circulando no Palácio do Planalto, sede do Poder Executivo, enquanto ocorriam os atos extremistas do dia 8 de janeiro de 2023.

Contexto. Entre outras atribuições, o GSI é responsável por fazer a segurança do Palácio do Planalto, onde Lula tem gabinete. As imagens expostas pela CNN Brasil, que são do circuito de segurança do próprio Planalto, mostram o Gonçalves Dias circulando no local junto com invasores extremistas.

CPI. Até então, a oposição articulava a instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) na Câmara para apurar as responsabilidades dos atos extremistas de 8 de janeiro. O governo federal articulava contra. Por isso, a oposição argumentava que o governo atribuía aos apoiadores “de direita” a realização das manifestações com pautas antidemocráticas, mas não levava adiante as propostas de investigação.

Já o governo federal dizia que as investigações já estavam sendo realizadas por outras instâncias, com a devida responsabilização dos envolvidos. Por isso, não seria necessário abrir uma CPI. O entendimento era que uma CPI engessaria a pauta legislativa do governo no Congresso, ou seja, tornaria mais difícil a negociação e aprovação de sua agenda. Houve até uma nota oficial do governo federal sobre as pressões por instalação de CPI nesta quarta-feira (19.abr).

Depois da divulgação do vídeo e da demissão do ministro do GSI, o governo federal não deve mais fazer força contra a instalação da CPI para apurar os atos extremistas do dia 8 de janeiro.

O que vem agora? Por ora, ainda não se sabe quem ficará definitivamente no lugar de Gonçalves Dias. Interinamente, quem assume o cargo é o número 2 do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Capelli (PSB). A CNN Brasil informou que há até possibilidade de extinção do GSI.

Por fim, para que você comece a quinta-feira (20) bem informado/a, é relevante saber que Lula participou na quarta (19) das cerimônias do Dia do Exército e de lançamento do PPA (Plano Plurianual) Participativo (eis a íntegra do discurso na ocasião). Ambos os acontecimentos estavam previstos na Agenda da Semana do Correio Sabiá.

Da mesma forma, a Agenda da Semana do Correio Sabiá também mostra que, nesta quinta-feira (20), ocorrem eventos relevantes, como o Lide Conference, em Londres, que reúne uma série de autoridades brasileiras. Já o presidente Lula tem os seguintes compromissos:

  • 9h30: Cúpula Virtual do Fórum das Grandes Economias sobre Energia e Clima
  • 11h: Cerimônia para liberação de recursos às entidades filantrópicas de saúde
  • 15h: Telefonema com o Primeiro-Ministro do Canadá, Justin Trudeau
  • 22h: Partida para Lisboa (Portugal)

Relembre as notícias essenciais de quarta-feira (19)

Veja abaixo as notícias mais relevantes da curadoria de notícias anterior do Correio Sabiá:

Relações Exteriores. Depois de receber críticas dos Estados Unidos e da União Europeia, além das cobranças dentro do Brasil, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) mudou o tom sobre a guerra entre Rússia e Ucrânia na terça-feira (18.abr.2023).

Ele recebeu o presidente da Romênia e, num pronunciamento lido, disse que seu governo “condena a invasão territorial da Ucrânia ao mesmo tempo em que defende uma saída negociada para o conflito”.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia, Oleg Nikolenko, fez uma publicação no Facebook na qual convidou Lula a visitar Kiev, capital do país, para “entender as reais causas e a essência da agressão russa e suas consequências para a segurança global”.

Eis o vídeo completo da declaração do presidente brasileiro durante o almoço oferecido ao presidente romeno:

Contexto. O porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca (Estados Unidos), John Kirby, tinha dito na segunda-feira (17.abr) que o Brasil repetia a propaganda russa como um “papagaio”. A declaração ocorreu depois de Lula falar que “é preciso que os Estados Unidos parem de incentivar a guerra e comecem a falar em paz”.

“Neste caso, o Brasil está papagueando a propaganda russa e chinesa sem observar os fatos em absoluto”

John Kirby, porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca

Agenda cheia. Lula chegou ao Brasil no domingo (16.abr), após viagem à China e aos Emirados Árabes. Teve compromissos na segunda-feira (17), mas dentro de sua residência oficial, o Palácio da Alvorada. Na terça (18), no entanto, cumpriu agenda cheia.

Arcabouço fiscal. Lula assinou e entregou na terça (18) a proposta de arcabouço fiscal do governo federal nas mãos do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). Detalhei essa proposta numa reportagem do Correio Sabiá que recebe atualizações frequentes, como todo conteúdo que publico.

Lula entrega a proposta de arcabouço fiscal do governo ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) / ? Ricardo Stuckert/PR
Lula entrega a proposta de arcabouço fiscal do governo ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) / ? Ricardo Stuckert/PR

Enfermagem. Lula também assinou na terça (18) um PL (projeto de lei) que abre R$ 7,3 bilhões no Orçamento como garantia para pagar o piso da enfermagem. O projeto ainda precisa ser analisado (e aprovado) pelo Congresso Nacional. Se for validado, a previsão é da seguinte distribuição salarial:

  • enfermeiros, a partir de R$ 4,7 mil mensais;
  • técnicos de enfermagem, no mínimo, R$ 3,3 mil;
  • auxiliares e parteiras, R$ 2,3 mil.

Ataques em escolas. Ainda na terça (18), Lula realizou uma reunião em Brasília (DF) com governadores para tratar da prevenção a ataques em escolas. É um assunto delicado, por isso expliquei na seção “Impacto” como faço a cobertura de temas assim no Correio Sabiá. Eis o vídeo da reunião:

Relembre abaixo outra curadoria de notícias anterior do Correio Sabiá:

Saiba abaixo como foi a viagem de Lula à China e aos Emirados Árabes e veja alguns trechos jornalisticamente relevantes de declarações dele.

Pontapé inicial para as notícias essenciais desta semana (17 a 23 de abril)

Além dos acordos comerciais e as parcerias firmadas na viagem, Lula discutiu mudanças climáticas e a guerra entre Rússia e Ucrânia. Houve declarações críticas aos Estados Unidos e à União Europeia. Abaixo, há 2 vídeos de coletivas de imprensa concedidas pelo presidente, com as respectivas transcrições mais relevantes, jornalisticamente.

?? Lula na China:

Encontrou com o presidente chinês Xi Jinping (detalhes abaixo nesta curadoria, segundo declarações de Lula). Também participou da posse da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) como nova presidente do Banco NDB (New Development Bank, o Novo Banco de Desenvolvimento), chamado Banco dos Brics, em referência ao grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. “O tempo que o Brasil ficou ausente das grandes decisões mundiais ficou no passado”, disse Lula.

?? Lula nos Emirados Árabes:

“Nossa balança comercial revela que temos economias complementares”, afirmou Lula em encontro com o presidente dos Emirados Árabes Unidos e Emir de Abu Dhabi, Xeique Mohammed bin Zayed Al Nahyan. Os Emirados Árabes são o maior parceiro comercial do Brasil na região.

“Os Emirados Árabes e o Brasil têm um assunto de preocupação comum que é a mudança climática. O Brasil tem um papel fundamental nesta questão (…) e na execução dos objetivos de desenvolvimento sustentável”, disse o xeique. Lula destacou que os Emirados Árabes sediarão neste ano (2023) a COP-28, a Conferência das Partes, maior encontro global para discutir as mudanças climáticas. O presidente defendeu que o Brasil seja sede da COP-30, em Belém (PA).

Eis o vídeo em que Lula conversa com a imprensa sobre a viagem aos Emirados Árabes, direto de Abu Dhabi, pouco antes de embarcar de volta ao Brasil:

Eis as principais declarações de Lula na coletiva de imprensa acima

“Fizemos acordos que somos R$ 50 bilhões. Aqui nos Emirados Árabes fizemos acordos que somam R$ 12,5 bilhões. O que é mais importante do que a soma do dinheiro é a possibilidade de novos acordos que podem ser feitos, não apenas do ponto de vista comercial, mas do ponto de vista cultural, do ponto de vista digital, do ponto de vista educacional, porque nós queremos mais estudantes estrangeiros estudando no Brasil e mais estudantes brasileiros estudando fora.”

“Eu convidei o xeique para visitar o Brasil, e ele disse que vai visitar o Brasil, porque tem muitos interesses econômicos no Brasil. Também convidei o presidente Xi Jinping para visitar o Brasil e há ampla possibilidade de ele também visitar o Brasil.”

“No mês de maio nós vamos discutir outra vez com os governadores brasileiros as principais obras de infraestrutura no país e nós queremos apresentar esses projetos a outros países para que empresários que queiram investir tenham opções certas de investimento.”

“A construção da guerra foi mais fácil do que será a saída da guerra, porque a decisão da guerra foi tomada por 2 países. E, agora, o que é que nós estamos tentando construir? Estamos tentando construir um grupo de países que não têm nenhum envolvimento com guerra, que não querem a guerra, que desejam construir paz no mundo para conversarmos tanto com a Rússia quanto com a Ucrânia. Mas também temos que ter em conta que é preciso conversar com os Estados Unidos e com a União Europeia. Ou seja, nós precisamos convencer as pessoas de que a paz é a melhor forma para se estabelecer qualquer processo de conversas.”

“Todo mundo sabe que eu já propus uma espécie de G20 da paz. Quando houve a crise econômica de 2008, rapidamente criamos o G20 para salvar a economia. Agora é importante criar um novo G20 para acabar com a guerra e estabelecer a paz. Essa é a minha intenção, e eu acho que nós vamos conseguir um intento muito grande.”

“O G7 não depende do Brasil para existir. Aliás, quando o Brasil era a 6ª economia do mundo, ele não era convidado como a 6ª economia do mundo. Era convidado numa espécie de gratidão do país que realizava o G7. É impossível você fazer uma reunião do G7 e a 2ª ou a 1ª economia do mundo não ser convidada. O Putin era convidado até outro dia. O que eu acho é que, quando nós criamos o G20, é porque o G7 tinha entendido que ele não tinha mais o tamanho necessário para discutir a crise de 2008. O G20 é muito mais importante.”

“A gente poderia estar neste instante convocando o G20 para discutir a questão da inflação no mundo, para discutir a taxa de juros no mundo, para discutir a questão da violência no mundo, porque a violência é uma coisa muito grave hoje, no Brasil estamos tendo violência nas escolas, em creches, e nós precisamos discutir no G20 como é que nós vamos regular essas plataformas que não têm nenhuma responsabilidade com fake news, com a transmissão de ódio, com verdadeiras práticas terroristas através de uma rede digital que de social tem muito pouco hoje.”

“O Brasil tem pensamento próprio e o Brasil quer voltar a ser um ator protagonista de muita influência, sobretudo nessa questão do clima. Poucas nações no mundo têm a autoridade política e moral de discutir isso. E nós queremos discutir com muita profundidade, porque muitas vezes algumas nações ricas acham que se resolve por pura criação de um fundo. E eu acho que as coisas para se resolverem têm que ter atitudes. Até hoje o Protocolo de Kyoto não foi assinado poralguns países. Até hoje o Acordo de Paris não foi cumprido por muitos países.”

“O que eu estou defendendo na verdade? Estou defendendo uma governança nacional-global mais forte. As Nações Unidas precisam ter mais gente no Conselho de Segurança, precisa ter mais representatividade. A realidade política de 1945 não é a mesma de 2023, então queremos mais países participando.”

Lula conversou com a imprensa depois de encontrar o presidente chinês. Eis o vídeo:

Eis as principais declarações de Lula na coletiva de imprensa acima

“A gente está ultrapassando aquela fase das commodities e a gente está entrando em outras necessidades. A gente está entrando na questão digital. Nós temos muito a aprender com os chineses. A gente está entrando na questão da cultura. É preciso que a gente aprenda e os chineses também de que é necessário ter mais chineses nas universidades brasileiros e mais brasileiros nas universidades chinesas.”

“Nós não precisamos romper e brigar com ninguém para que a gente melhore. O Brasil tem que procurar os seus interesses, o Brasil tem que ir atrás daquilo que ele necessita e nós temos que fazer acordos com todos os países. Nós não temos escolhas políticas, escolhas ideológicas. Nós estamos com escolha de interesse nacional; interesse do povo brasileiro; interesse da indústria nacional; interesse da nossa soberania.”

“É preciso que se constitua um grupo de países dispostos a achar um jeito de se encontrar a paz. (…) Quem é que não está na guerra que pode acabar com a guerra? (…) É preciso ter paciência para conversar com o presidente da Rússia, é preciso ter paciência para conversar com o presidente da Ucrânia… Mas é preciso sobretudo convencer os países que estão fornecendo armas e incentivando a guerra a pararem.”

“Outro países importante é os Estados Unidos: é preciso que os Estados Unidos parem de incentivar a guerra e comecem a falar em paz. É preciso que a União Europeia comece a falar em paz para a gente poder convencer o Putin e o Zelenskiy de que a paz interessa a todo mundo, e a guerra por enquanto só está interessando aos 2.”

“Quando eu vou conversar com os Estados Unidos, eu não fico preocupado com o que a China vai pensar da minha conversa com os Estados Unidos. Eu estou conversando sobre os interesses soberanos do meu país. Quando eu venho conversar com a China, eu também estou preocupado com o que os Estados Unidos estão pensando. É assim que fazem os Estados Unidos, é assim que faz a China e é assim que fazem todos os países: cada um negocia em defesa da sua soberania e da melhoria de vida do seu povo.”

Lula em visita à China, dia 14 de abril de 2023, em encontro com o presidente chinês Xi Jinping / ? Ricardo Stuckert/PR
Lula em visita à China, dia 14 de abril de 2023, em encontro com o presidente chinês Xi Jinping / ? Ricardo Stuckert/PR
  • Leia outras notícias recentes do Correio Sabiá:

Vale sempre lembrar que você pode e deve seguir o Correio Sabiá, @correiosabia, em todas as redes sociais: combatemos a desinformação, porque achamos que uma sociedade bem informada toma decisões melhores.

leia mais