#943: Entenda o noticiário desta semana (27.fev a 5.mar)

#943: Entenda o noticiário desta semana (27.fev a 5.mar)

#943: Entenda o noticiário desta semana (27.fev a 5.mar)

Correio Sabiá atualiza sobre chuvas em São Paulo, estiagem no Sul e situação Yanomami
O vice-presidente da República, Geraldo Alckmin (PSB), após visita ao litoral norte de São Paulo / Foto: Fotos: Denio Simões/MIDR
Sabiá: O vice-presidente da República, Geraldo Alckmin (PSB), após visita ao litoral norte de São Paulo / Foto: Fotos: Denio Simões/MIDR

O Carnaval passou. Neste conteúdo do Correio Sabiá mostramos os assuntos essenciais do noticiário para você ficar bem informado/a. Primeiro, 3 tópicos para ter no radar:

  • Restabelecimento (ou não) dos impostos federais sobre gasolina e etanol, cuja isenção vale até terça-feira (28);
  • Fim do mandato do diretor de política monetária do Banco Central, Bruno Serra, e as possíveis indicações para seu lugar;
  • Discussões sobre a reforma tributária, incluindo declarações de integrantes da equipe econômica.

Abaixo, outros assuntos relevantes que estiveram do noticiário nos últimos dias (e que devem continuar sendo notícia nesta semana), como as chuvas no litoral Norte do estado de São Paulo, a estiagem no Rio Grande do Sul e a situação sanitária dos indígenas Yanomami.

  • Para ter mais previsibilidade do noticiário, veja ainda a Agenda da Semana, que lista os principais eventos políticos e econômicos.

Chuvas em São Paulo: 65 pessoas morreram

Os desdobramentos das chuvas que atingiram o litoral Norte do estado de São Paulo do dia 18 ao 21 de fevereiro devem continuar no noticiário. Até a publicação desta reportagem, a informação mais recente, segundo o G1, é de que 65 pessoas haviam morrido, sendo 64 mortes em São Sebastião (SP), município mais atingido, e uma em Ubatuba (SP).

Mostramos na curadoria de notícias anterior do Correio Sabiá que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobrevoou a região no dia 20 de fevereiro junto com ministros de Estado e reuniu-se com autoridades locais.

Já o vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) sobrevoou a região no dia 25 de fevereiro, último sábado, e afirmou que o programa habitacional do governo federal deve priorizar as famílias de baixa renda, que são as mais vulneráveis a essas tragédias.

Este foi o maior nível de chuva já registrado na região. Além de São Sebastião, também decretaram estado de calamidade pública os municípios de Caraguatatuba, Guarujá, Bertioga, Ilhabela e Ubatuba.

O governo federal unificou a data de pagamento do Bolsa Família (atualmente chamado de Auxílio Brasil) de março para municípios atingidos pelas enchentes em São Paulo, antecipando o pagamento das parcelas.

(Parênteses: o governo federal ainda informou no dia 24 de fevereiro que mais de 1,5 milhão de famílias irregulares (recebem acima do limite legal permitido) serão retiradas do programa de transferência de renda em março. Já outras 700 mil famílias que têm direito ao benefício e estavam fora da folha de pagamentos passarão a receber o benefício no mês que vem).

Mostramos no Correio Sabiá, em nossa curadoria de notícias anterior, diversas iniciativas do governo federal para reduzir os danos causados pelas chuvas. No entanto, o próprio governo federal elaborou uma lista com todas as suas iniciativas neste caso.

Separamos algumas delas:

O dinheiro é para comprar cestas básicas, kits de limpeza, higiene pessoal e dormitório, além de colchões e combustível.

O governo federal também prorrogou o parcelamento da dívida ativa dos contribuintes de cidades afetadas pelas chuvas. O que venceria em fevereiro e março, agora, passa a vencer em maio e junho, respectivamente.

Já o Ministério da Defesa informou que empregou 1,5 mil militares em auxílio às vítimas, com transporte de 75 toneladas de suprimentos. As tropas estão sendo empregadas em: busca e socorro de vítimas, suporte a desabrigados, transporte de mantimentos e pessoas, limpeza e desobstrução de vias, segurança dos locais de doação e apoio logístico.

O NAM (Navio-Aeródromo Multipropósito) Atlântico, maior embarcação da Força Naval, atracou na região de São Sebastião para reforçar o atendimento médico aos desabrigados no dia 23 de fevereiro de 2023. O navio tem profissionais de Saúde em várias especialidades: ortopedia, cirurgião-dentista, cirurgia geral, anestesia, clínica geral, farmácia, psicologia, enfermagem e patologia clínica.

O Ministério das Comunicações e a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) reuniram o setor de Telecomunicações para avaliar atendimento no litoral de São Paulo. Debateram sobre:

  1. quais redes foram afetadas;
  2. respostas às demandas da população; e
  3. criação de um protocolo emergencial permanente. 

O Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania reforçou que o cidadão pode usar o serviço do Disque 100 (opção 2), disponível para as vítimas das chuvas. 

Nesta sexta-feira (24), ministros de Estado e prefeitos da região se reuniram para definir melhorias no sistema de escoamento de águas pluviais, além da criação de moradias, por exemplo. Eis a lista dos participantes do encontro:

  • Ministros:
    1. Sonia Guajajara (Ministério dos Povos Indígenas)
    2. Waldez Goes (Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional)
    3. Márcio França (Ministério dos Portos e Aeroportos)
  • Prefeitos:
    1. Peruíbe – Luiz Maurício (PSDB)
    2. Itanhaém – Tiago Cervantes (PSDB)
    3. Mongaguá – Márcio Cabeça (Republicanos)
    4. Cubatão – Ademário Barreto (PSDB)
    5. São Vicente – Kayo Amado (Podemos)
    6. Praia Grande – Raquel Chini (PSDB)
    7. Santos – Rogério Santos (PSDB)
    8. Guarujá – Válter Súman (PSB)
    9. Bertioga – Caio Matheus (PSDB)
    10. Eldorado – Dinoel (PL)
    11. Juquiá – Gilberto Tadashi Matsusue (PSB)
    12. Registro – Professor Nilton Hirota (PSDB)

Eis o vídeo da coletiva de imprensa realizada após o encontro:

Estiagem no Rio Grande do Sul e crise Yanomami: outros tópicos do noticiário

Abaixo, separamos ainda outros tópicos que estavam no noticiário da semana passada, de Carnaval, e que devem continuar sendo notícia nos próximos dias.

Estiagem: governo federal anuncia mais de R$ 430 milhões para reduzir prejuízos da estiagem

Outro problema nacional é a estiagem no Rio Grande do Sul. Às 14h desta quinta-feira (23.fev), o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, anunciou medidas para combate à estiagem. 

Uma das medidas é o anúncio de R$ 430 milhões para ações emergenciais no Rio Grande do Sul. Os recursos serão destinados à Agricultura, ao Desenvolvimento Social e à Defesa Civil.

Até a última atualização desta reportagem, 191 cidades gaúchas estão com reconhecimento federal de situação de emergência por causa da estiagem. Veja a lista completa neste link.

Yanomami: governo federal anuncia fechamento de espaço aéreo em Roraima no dia 6 de abril

Os ministérios da Defesa e da Justiça e Segurança Pública anunciaram o fechamento do espaço aéreo da TI (Terra Indígena) Yanomami em Roraima para o dia 6 de abril. Inicialmente, os ministérios trabalhavam com a data de 6 de maio. Houve a antecipação, portanto.  

Na madrugada da última quinta-feira (23.fev), a base federal instalada na aldeia Palimiú, na TI Yanomami, foi alvo de atentado. Eis um trecho da nota (versão completa aqui) do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis):

“Criminosos armados furaram o bloqueio montado no rio Uraricoera e atiraram contra agentes do Ibama que haviam abordado uma das embarcações. Os fiscais revidaram. No tiroteio, um dos garimpeiros ficou ferido. Ele foi detido pela PF (Polícia Federal) por atacar servidores públicos e estava internado até a noite desta quinta.”

Guerra na Ucrânia: Lula fala em negociar paz

Por fim, vale recordar que a guerra entre Rússia e Ucrânia completou 1 ano no último dia 23 de fevereiro. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) publicou uma nota na qual fala sobre a necessidade de “dar voz aos que querem paz”. Defendeu que os países não envolvidos no conflito busquem o diálogo para acabar com a guerra.

Temos no Correio Sabiá um conteúdo que mostra toda a cronologia da guerra na Ucrânia e que atualizamos frequentemente. Veja abaixo:

Leia ainda a curadoria anterior de notícias do Correio Sabiá.

  • Leia outras notícias recentes do Correio Sabiá:

Vale sempre lembrar que você pode e deve seguir o Correio Sabiá, @correiosabia, em todas as redes sociais: combatemos a desinformação, porque achamos que uma sociedade bem informada toma decisões melhores.

leia mais