#927: PF investiga se houve genocídio contra yanomamis

#927: PF investiga se houve genocídio contra yanomamis

#927: Polícia Federal abre investigação para apurar genocídio contra yanomamis

Também mostramos abaixo, nesta curadoria, como foi a viagem de Lula ao Uruguai
Yanomani em foto que circula nas redes sociais / Foto: Twitter
Sabiá: Yanomami em foto que circula nas redes sociais / Foto: Twitter
Assobio: esta curadoria foi publicada, originalmente, no dia 25 de janeiro de 2023, às 15h49. No entanto, fizemos atualizações para que você ficasse mais bem informado/a.

PF abre investigação para apurar se houve genocídio contra yanomamis

A PF (Polícia Federal) abriu investigação nesta quarta-feira (25.jan.2023) para apurar se houve genocídio contra os indígenas do território Yanomami. Centenas de crianças e adultos morreram por falta de assistência médica e nutricional, com doenças que poderiam ter sido evitadas, como diarréia.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) viajou a Boa Vista (RR) no sábado (21.jan) para visitar um centro de acolhimento desses indígenas. Reportagem do site The Intercept publicada no dia 22 de agosto de 2022 mostrou que o governo anterior, do agora ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), ignorou 21 ofícios dos yanomami com pedidos de socorro pela falta de assistência.

Lula determinou a montagem de uma operação multidisciplinar para prestar assistência humanitária aos yanomami. O Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania divulgou uma nota nesta quarta-feira (25) na qual falava sobre as “mentiras e omissões acerca da questão Yanomani”. Eis a íntegra.

A nota mencionava que “deve se tornar de conhecimento público que o antigo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos recebeu, entre 2019 e dezembro de 2022, diversas denúncias envolvendo violações de direitos dos povos indígenas, todas registradas na Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos.”

O governo federal também informou na manhã de terça-feira (24) que mais de 1 mil atendimentos médicos emergenciais já foram realizados. O balanço foi apresentado pelo secretário nacional de Saúde Indígena, Ricardo Weibe Tapeba, que disse também que o garimpo ilegal é um dos principais responsáveis por essa tragédia.

‘Isso [garimpo ilegal] tem matado os rios, matado os peixes e as comunidade acabam ficando reféns desse cenário de guerra, de horror, de medo e de morte’

Ricardo Weibe Tapeba, secretário nacional de Saúde Indígena

Os indígenas afirmam que enquanto seu povo morria, o governo de Bolsonaro recebia em seus gabinetes e agradava os garimpeiros que ilegalmente destruíam seus territórios.

Crianças Yanomami sofrem de desnutrição. Diversas imagens circulam nas redes sociais / Foto: Twitter
Crianças Yanomami sofrem de desnutrição. Diversas imagens circulam nas redes sociais / Foto: Twitter

Depois de passar pela Argentina, Lula viaja ao Uruguai

Enquanto isso, depois de passar pela Argentina, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) viajou a Montevidéo, no Uruguai, onde se encontrou com o presidente uruguaio de centro-direita Luis Lacalle Pou –um dos poucos da América do Sul que não está ideologicamente alinhado ao petista.

No entanto, ao lado do colega, Lula disse que está “totalmente de acordo” com a proposta do Uruguai de promover mudanças no Mercosul (Mercado Comum do Sul). Lula disse que os objetivos do presidente uruguaio são justos. A observação, porém, é que Lula quer uma negociação em bloco, ou seja, do Mercosul todo com a China.

Já o presidente do Uruguai tem defendido a possibilidade de seu país negociar acordos comerciais com países fora do bloco de maneira unilateral, ou seja, individual e independente. Inclusive, ele já tem feito isso. Ele negocia –de forma avançada– um tratado de livre comércio com a China, por exemplo.

Essa postura do Lacalle Pou tem irritado os outros presidentes de países que integram o Mercosul. Houve até um desentendimento com o presidente da Argentina, Alberto Fernández, que disse que o uruguaio estava rompendo com as regras do bloco.

Além dessa história que envolve negociações com a China, há também a vontade de negociação do Mercosul com a UE (União Europeia). De acordo com a declaração oficial de Lula depois do encontro com Lacalle Pou, essa deve ser a prioridade –antes mesmo de negociar com a China.

‘É urgente e necessário que o Mercosul faça o acordo com a União Europeia. […] Nós vamos intensificar as discussões com a União Europeia e firmar esse acordo para que a gente possa discutir apenas um possível acordo entre China e Mercosul’

Luiz Inácio Lula da Silva, presidente da República
Resumindo: Lula disse que está de acordo com o presidente do Uruguai, mas não é bem assim. Os objetivos do presidente brasileiro, aparentemente, são outros.

Lula também discursou numa praça lotada em Montevidéo. Foi ovacionado pelo público. Eis um vídeo:

Em seguida, o presidente brasileiro encontrou o ex-presidente do Uruguai, Pepe Mujica:

25.01.2023 - Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante Encontro com o ex-presidente da República Oriental do Uruguai, José Mujica, e com Lucía Topolasnky. Montevidéu - Uruguai. Foto: Ricardo Stuckert/PR
25.jan.2023: Lula em encontro com o ex-presidente do Uruguai, José Mujica / Foto: Ricardo Stuckert/PR

Relembre a última curadoria de notícias do Correio Sabiá.

Mostramos que Lula, em viagem à Argentina, criticou a segunda-feira (23) o governo anterior, do ex-presidente Jair Bolsonaro.

‘Estou pedindo desculpas ao povo argentino por todas as grosserias que o último presidente do Brasil, que eu trato como genocida por causa da falta de responsabilidade no cuidado com a pandemia, por todas as ofensas que ele fez ao [presidente da Argentina e] companheiro Alberto Fernández’

Luiz Inácio Lula da Silva, presidente da República

Contexto: A vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, é historicamente alinhada aos governos petistas. Durante seu mandato, Bolsonaro fez diversas críticas a Kirchner e ao próprio Fernández.

Já na terça-feira (24.jan), ainda na Argentina, Lula participou da 7ª Celac (Cúpula da Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos). O presidente brasileiro ainda teve 4 reuniões bilaterais na terça (24). Eis os compromissos:

  1. presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel
  2. presidente do Conselho Europeu, Charles Michel
  3. diretor-geral da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura), Qu Dongyu;
  4. primeira-ministra de Barbados, Mia Motley

Todos os compromissos de Lula constam na Agenda da Semana do Correio Sabiá.

Sur’: eventual criação de unidade comum entre Brasil e Argentina não substituirá real e peso

Ainda sobre a visita de Lula à Argentina, talvez você tenha lido (ou escutado) notícias sobre o “sur”. Houve confusão sobre esse assunto, então vamos explicar. Trata-se de uma unidade comum –ainda em estudo– para transações financeiras e comerciais entre Brasil e Argentina.

Dessa forma, as transações financeiras e comerciais entre os 2 países seriam feitas nessa unidade (e não em real, peso ou qualquer outra moeda, como o dólar), caso os estudos avancem e essa unidade seja realmente implementada. Por enquanto, não há nada certo.

Importante (!): essa unidade comum, se implementada, não vai substituir as moedas dos 2 países: real e peso. Portanto, não se trata da criação de uma moeda única entre Brasil e Argentina. Trata-se apenas do estudo de uma unidade comum aos 2 países, válida para as transações financeiras e comerciais. É diferente, por exemplo, do euro, que substituiu as moedas de diversos países.

O governo brasileiro, inclusive, deve deixar explícito num eventual memorando de entendimento entre Brasil e Argentina que não haverá substituição das moedas dos países, para evitar ruídos nessa comunicação.

Governo Lula vai financiar obra na Argentina com recursos do BNDES

Lula ainda confirmou que o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) vai financiar as obras de construção de um gasoduto argentino. O valor é de quase US$ 700 milhões.

Filho 01 do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) emitiu uma nota nesta terça-feira (24) na qual critica a decisão do empréstimo ao país vizinho. Eis a íntegra:

“A proposta anunciada pelo ministro da Fazenda [Fernando Haddad] nada mais é que caridade com o chapéu alheio. Querem transformar o BNDES no que ele era antes do governo Bolsonaro, um ralo de dinheiro público. É no mínimo temerário deixar que esses empréstimos e financiamentos sejam feitos como nas primeiras gestões do PT, sem critérios técnicos e sem garantias reais. Empréstimo por amizade é doação e é também irresponsabilidade. Os nossos cofres públicos têm prioridades mais urgentes do que agradar amigos e parceiros ideológicos.”

  • Leia as últimas notícias do Correio Sabiá:

Vale sempre lembrar que você pode e deve seguir o Correio Sabiá, @correiosabia, em todas as redes sociais: combatemos a desinformação, porque achamos que uma sociedade bem informada toma decisões melhores.

leia mais