#869: Lira e Pacheco criticam ampliar número de ministros do STF

#869: Lira e Pacheco criticam ampliar número de ministros do STF

#869: Lira e Pacheco criticam sugestão de aumentar número de ministros do STF

Orçamento secreto volta ao centro do noticiário após viralizar um vídeo de Simone Tebet
'Orçamento secreto': Os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disseram não ter condições de cumprir decisão do STF sobre transparência a emendas de relator / Foto: Marcos Brandão
Sabiá: Presidentes das duas Casas do Congresso disseram que ideia não é ‘adequada’ / Foto: Marcos Brandão

O resumo do resumo:

  • Lira e Pacheco se manifestam contra proposta de Bolsonaro em aumentar número de ministros do STF;
  • Após vídeos de aborto, canibalismo e maçonaria, que atacavam imagem junto aos religiosos, Bolsonaro cumpre agendas com evangélicos e católicos; Lula troca cor vermelha pela branca;
  • Orçamento secreto volta ao centro do noticiário após Simone Tebet dizer, em vídeo, que se trata do maior caso de corrupção do ‘planeta Terra’

Financie o nosso jornalismo independente. Assim, você nos ajuda no combate à desinformação e ganha uma experiência ainda melhor com o Sabiá.

  • Clique aqui para acessar a Agenda da Semana, onde você encontrará os principais eventos políticos e econômicos esperados para hoje e para os próximos dias.

Agora, pegue o seu café e vamos à curadoria completa das notícias essenciais:

Lira e Pacheco criticam proposta de aumentar número de ministros do STF

Os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), manifestaram-se contrários àquela ideia do presidente Jair Bolsonaro (PL) e de seus aliados em ampliar o número de ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). Lira declarou que “não é adequado” discutir essa proposta neste momento. Pacheco afirmou que a discussão é inadequada e incoerente.

Lira dá celeridade à projeto que ataca pesquisas eleitorais

Aliás, lembra da proposta de criminalizar pesquisas eleitorais cujo resultado fosse diferente daquele aferido nas urnas? A proposta foi do líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR). Publicamos uma reportagem no Correio Sabiá que detalha do que se trata.

A novidade: Lira manobrou na Câmara e incluiu esse projeto num outro que já estava em tramitação mais acelerada. Agora, o texto pode ir à votação mais rapidamente, sem necessidade de passar por discussões na Casa.

O projeto que criminaliza as pesquisas eleitorais com resultado diferente daquele aferido nas urnas é a mais nova ofensiva de governistas na eleição, mas que de certa forma valida a legitimidade do resultado eleitoral e a segurança das urnas, algo que até então era atacado pela base bolsonarista.

Implicitamente: se as pesquisas com resultados diferente da eleição precisam ser criminalizadas, considera-se o resultado da eleição confiável.

Bolsonaro volta a atacar credibilidade do sistema eleitoral

O presidente Jair Bolsonaro (PL), no entanto, voltou a colocar em dúvida a credibilidade do sistema eleitoral nestes dias, dizendo que “todos nós desconfiamos como pode” o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ter tantos votos. O detalhe é que o próprio Bolsonaro já declarou ter sido um milagre ele ter ido ao 2º turno.

Bolsonaro participa de eventos religiosos

Aliás, Bolsonaro participou nesta quarta-feira (12) de um culto evangélico em Minas Gerais na Igreja Mundial do Poder de Deus. Estava ao lado do governador reeleito do estado Romeu Zema (Novo).

Em seguida, à tarde, Bolsonaro participou de uma missa em Aparecida (SP), em homenagem à Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, motivo do feriado católico desta quarta-feira (12).

Já mostramos algumas vezes no Correio Sabiá como o voto religioso tem sido disputado pelos 2 candidatos que estão no 2º turno e como a religião tem pautado o debate eleitoral.

Recentemente, houve 3 tipos de vídeos do presidente que repercutiram junto a esse segmento religioso. Neles, Bolsonaro era ligado a aborto, canibalismo e maçonaria.

Já Lula, durante campanha eleitoral, substituiu o vermelho pelo branco para atrair mais eleitores. esta havia sido uma sugestão da senadora Simone Tebet (MDB-MS), candidata derrota à Presidência neste ano que agora apoia Lula no 2º turno.

Orçamento secreto volta ao noticiário após vídeo viral de Simone Tebet

Outro conteúdo relevante é sobre o chamado orçamento secreto. O tema voltou ao centro do noticiário depois que viralizou um vídeo da senadora e candidata derrota à Presidência Simone Tebet (MDB-MS) falando que este “pode ser o maior caso de corrupção do planeta Terra”.

Aproveitamos para lembrar que, desde novembro de 2021, temos um conteúdo em nosso site que fala absolutamente tudo sobre orçamento secreto.

Simone Tebet participa do Debate na Globo com os presidenciáveis / Foto: Divulgação/Simone Tebet
Simone Tebet agora apoia Lula no 2º turno e tem atuado com sugestões para a campanha / Foto: Divulgação/Simone Tebet

Vale sempre lembrar que você pode e deve seguir o Correio Sabiá, @correiosabia, em todas as redes sociais: combatemos a desinformação, porque achamos que uma sociedade bem informada toma decisões melhores.

Este resumo costuma ser enviado por volta das 7h para quem financia o Correio Sabiá. O financiamento é voluntário e MUITO importante para continuarmos fazendo nosso trabalho. Em seguida, por volta das 8h, foi enviado gratuitamente para mais de 3,5 mil leitores do Correio Sabiá no WhatsApp, como forma de distribuir conteúdo confiável nas redes e combater a desinformação. Clique aqui para receber.

leia mais