#866: Lula estuda divulgar carta aos evangélicos

#866: Lula estuda divulgar carta aos evangélicos

#866: Lula estuda divulgar carta aos evangélicos

Ex-presidente ainda procura consolidar vantagem no Nordeste ao aproveitar deslize de Bolsonaro
Sabiá: Lula estuda publicar carta para atrair eleitorado mais conservador / Foto: Andrew Dunstan/Unsplash
Sabiá: Lula estuda publicar carta para atrair eleitorado mais conservador / Foto: Andrew Dunstan/Unsplash

O resumo do resumo:

  • Lula estuda carta aos evangélicos para sinalizar comprometimento com pautas de costumes; ex-presidente procura consolidar diferença no Nordeste após declarações de Bolsonaro sobre ‘falta de cultura’ na região;
  • Líder do governo apresenta projeto para criminalizar pesquisas cujo resultado seja diferente daquele aferido nas urnas; Sabiá é perguntado sobre divulgação de pesquisas eleitorais e publica artigo em seu site

Financie o nosso jornalismo independente. Assim, você nos ajuda no combate à desinformação e ganha uma experiência ainda melhor com o Sabiá.

  • Clique aqui para acessar a Agenda da Semana, onde você encontrará os principais eventos políticos e econômicos esperados para hoje e para os próximos dias.

Agora, pegue o seu café e vamos à curadoria completa das notícias essenciais:

Lula estuda divulgar carta para atrair conservadores

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) estaria estudando fazer uma carta aos evangélicos, segmento que tradicionalmente forma uma base fiel ao presidente Jair Bolsonaro. O objetivo seria convencer o grupo de que se comprometerá com pautas de costumes num eventual governo. 

Mostramos no Correio Sabiá desta semana como a religião está no centro da disputa eleitoral. Viralizou um vídeo do presidente Jair Bolsonaro (PL) num evento na maçonaria. Também houve outros vídeos sobre aborto e canibalismo. Parte da estratégia de desconstruir a imagem de Bolsonaro junto aos religiosos.

Além de focar nos evangélicos, Lula também procura garantir que o eleitorado nordestino permaneça fiel a ele. Foi no Nordeste onde o ex-presidente teve a sua votação mais expressiva. E Bolsonaro deslizou nesta semana ao atrelar analfabetismo na região com “falta de cultura”. Eis o vídeo da declaração:

Assobio: Cultura e escolaridade são coisas diferentes. Todo mundo tem cultura, embora possa não tem escolaridade elevada. E a cultura de uma pessoa menos escolarizada não é menor do que a cultura de uma pessoa altamente escolarizada. É necessário que o Jornalismo faça essas observações.

Líder do governo propõe criminalizar erros de pesquisas eleitorais

O líder do governo na Câmara, deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), enviou um PDF ao Correio Sabiá sobre um PL (projeto de lei) apresentado por ele com objetivo de criminalizar pesquisas eleitorais cujo resultado seja diferente daquele aferido nas urnas eletrônicas. A pena proposta por Barros varia de 4 a 10 anos, e multa. Publicamos a íntegra em nosso site.

Assobio: ao buscar criminalizar pesquisas com resultado diferente das urnas, implicitamente, há a admissão de que as urnas são confiáveis. O que não é mais confiável, na visão do líder, é a pesquisa. Até então, os governistas em geral descredibilizavam o processo eleitoral. 

De todo modo, o caso das pesquisas eleitorais gerou questionamentos até entre os leitores do Correio Sabiá. A partir do canal que abrimos possibilitando interação direta com nossa startup, fomos perguntados sobre o motivo da divulgação de pesquisas eleitorais, mesmo quando a última apontou erros. Por questões de transparência, aproveitamos essas perguntas para publicar um artigo de reflexão sobre o assunto, que você pode conferir em nosso site.

Vale sempre lembrar que você pode e deve seguir o Correio Sabiá, @correiosabia, em todas as redes sociais: combatemos a desinformação, porque achamos que uma sociedade bem informada toma decisões melhores.

Este resumo costuma ser enviado por volta das 7h para quem financia o Correio Sabiá. O financiamento é voluntário e MUITO importante para continuarmos fazendo nosso trabalho. Em seguida, por volta das 8h, foi enviado gratuitamente para mais de 3,5 mil leitores do Correio Sabiá no WhatsApp, como forma de distribuir conteúdo confiável nas redes e combater a desinformação. Clique aqui para receber.

leia mais