⚡️ #1023: No que prestar atenção nesta semana (20 a 26.nov)

⚡️ #1023: No que prestar atenção nesta semana (20 a 26.nov)

⚡️ #1023: No que prestar atenção nesta semana (20 a 26.nov)

Em 2 minutos de leitura, você fica voando nas notícias
Javier Milei vota no 2º turno da eleição na Argentina / ? Reprodução/Instagram
Javier Milei vota no 2º turno da eleição na Argentina / ? Reprodução/Instagram

? Agenda da Semana requer atenção ao noticiário político, com possível votação do Orçamento de 2024 e discussão da reforma tributária, repercussões da vitória de Milei na Argentina, além de eventuais tempestades após onda de calor ????▪️ 

?️ Jornalismo interativo: envie mensagens com feedbacks no WhatsApp ou nas nossas redes sociais para construirmos juntos uma cobertura responsável do conflito e ainda mais útil/informativa para você: ? (@correiosabia) 

…….……………………………..   

?️ Agenda. A gente nem ia vir aqui hoje porque é feriado onde estamos, Dia da Consciência Negra (20.nov.2023), mas a quantidade de notícias pesou mais. ✊? Decidimos te contar que será necessário, nos próximos dias, prestar atenção à agenda de votações no Legislativo. ♟️ A Câmara deve discutir a reforma tributária, e o Orçamento de 2024 deve ser votado no Congresso, com a meta de déficit zero mantida. ?

  • Repercussões sobre a eleição na Argentina também precisam estar no radar, assim como os preparativos para a COP28, que ocorre no final do mês em Dubai (Emirados Árabes). ??♻️?? É o maior encontro global para discutir as mudanças climáticas. ? Tudo isso está na Agenda da Semana que fazemos aos domingos para dar previsibilidade ao noticiário, separando os eventos essenciais por data. ?️ – Agenda (atualizações diárias)

?? Argentina. Ontem (19) também viemos aqui em mensagem extraordinária, para mostrar que o ultraliberal Javier Milei foi eleito novo presidente da Argentina. ? Teve 55,69% dos votos, contra 44,30% do atual ministro da Economia e candidato governista Sergio Massa. ⚔️? No Correio Sabiá, publicamos no final de semana um conteúdo que lista diferenças de propostas entre os 2. ? Foram vocês (ao menos, a maioria de vocês) que escolheram esse conteúdo, a partir de uma enquete que fizemos nos grupos do WhatsApp. ? Continuaremos com essa prática, consultando vocês para sermos ainda mais úteis para vocês. ?? – Correio Sabiá (Leitura: 3min)

? Guerra. Ainda no final de semana, no sábado (18), o jornal Washington Post publicou que Israel e Hamas estariam próximos de fechar um acordo mediado pelos Estados Unidos para libertar reféns em troca de um cessar-fogo. ?️? Ou seja, não há acordo nenhum no momento, mas uma expectativa foi criada. ??? – Washington Post (Leitura: 3min, em inglês)

  • ➡️ Para saber mais sobre a guerra, acesse a reportagem do Correio Sabiá que tem atualizações constantes. ?️ A gente mostra, todo dia, o que há de novo sobre esse assunto para te manter bem-informado/a. ? – Correio Sabiá (Leitura: 4min)

? Onda de calor. Achamos necessário destacar o que lemos outro dia (18) na newsletter da ONG Observatório do Clima. ?♻️ Entre outros pontos, o texto mostrava, por ocasião da onda de calor que várias regiões do país enfrentaram, como ainda precisamos caminhar para alcançar uma “justiça climática”. ✊? Em São Paulo, por exemplo, só 210 das 5,6 mil escolas da rede estadual (3,7%) têm ar-condicionado. ❄️?️?️ Ou seja, as mudanças climáticas atingem a população de forma desigual. ?

  • Os problemas climáticos terão impacto em várias dinâmicas sociais, inclusive no mercado de trabalho, com crescimento de problemas de saúde, queda na produtividade (imagine ser produtivo com temperaturas extremas) e entraves por causa de catástrofes (enchentes, secas e incêndios). ⛈️??

? Queremos que você voe junto com a gente. Conte no Instagram o que achou da curadoria do @correiosabia e nos ajude a ser ainda mais úteis para você.

?️ Para saber os eventos previstos para hoje, veja a Agenda da Semana. ⤵️

  • Leia outras notícias recentes do Correio Sabiá:

Vale sempre lembrar que você pode e deve seguir o Correio Sabiá, @correiosabia, em todas as redes sociais: combatemos a desinformação, porque achamos que uma sociedade bem informada toma decisões melhores.

leia mais