Agenda da Semana (9.mai): o que deve ser notícia nos próximos dias

Agenda da Semana (9.mai): o que deve ser notícia nos próximos dias

Agenda da Semana (9.mai): saiba os assuntos dos próximos dias

Divulgação do IPCA e dos índices de preços nos Estados Unidos e na China movimentam a semana
Agenda da Semana do Correio Sabiá: é esperada a divulgação da ata da reunião do Copom que aumentou a taxa de juros em 1 ponto percentual / Foto: Dillon Shook/Unsplash
Agenda da Semana do Correio Sabiá: é esperada a divulgação da ata da reunião do Copom que aumentou a taxa de juros em 1 ponto percentual / Foto: Dillon Shook/Unsplash

A Agenda da Semana é uma iniciativa do Correio Sabiá para facilitar o entendimento e dar mais previsibilidade ao noticiário. As publicações da Agenda da Semana ocorrem aos domingos para que você, ao entrar neste site na segunda-feira, dia útil, tenha sempre em mãos um calendário de eventos relevantes mapeados por nossa equipe para começar a semana voando.

Separamos os eventos por dia da semana e, quando possível, informamos horário e local onde cada evento ocorrerá.

Toda vez que mencionamos um PL (projeto de lei) ou outro ato normativo, por princípio editorial, damos o link. Assim você pode ver na íntegra do que se trata, se for do seu interesse.

O Correio Sabiá também sempre dá o link para outros veículos jornalísticos, quando é o caso de dar os créditos. Acreditamos que o bom Jornalismo deve ser feito assim.

Por fim, como forma de tornar nosso Jornalismo mais participativo, convidamos você a nos dizer se esquecermos de algum evento relevante. É só entrar em contato: redacao@correiosabia.com.br.

Veja a Agenda desta Semana:

Segunda-feira (9):

  • Guerra. Dia da Vitória, quando a Rússia comemora a vitória contra os nazistas na Segunda Guerra Mundial. Esperado que o presidente russo Vladimir Putin faça anúncios e ameaças a opositores. 
  • Senado. A Subcomissão Temporária para Acompanhamento da Educação na Pandemia (CECTCOVID) faz, às 10h, audiência pública para debater o acesso à educação. Haverá transmissão ao vivo pelo YouTube.

Terça-feira (10):

  • Banco Central. Divulgação da ata da última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária). Na última reunião, na semana passada, o Copom aumentou a taxa básica de juros, a Selic, em 1 ponto percentual. Este documento dará dimensão da expectativa de avanço do aperto monetário no país. 
  • Senado. Esforço concentrado para votação de autoridades.
  • Senado. A CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado se reúne a partir das 9h e pode aprovar o PLS 523/2011, que promove abatimento no imposto de renda pela compra de medicamentos contra várias doenças, incluindo câncer e diabetes.
  • Ásia. Divulgação do índice de preços na China.

Quarta-feira (11):

  • Inflação. Divulgação do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor) de abril. O IPCA-15, considerado a prévia da inflação oficial do país, apontou 1,73% de ata dos preços, a maior em 27 anos. Analistas acreditam que abril deve ser um mês de continuidade do avanço significativo dos preços.
  • Estados Unidos. Divulgação do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês), assim como ocorre no Brasil. 
  • Europa. Divulgação do índice de preços na Alemanha. 
  • Senado. Esforço concentrado para votação de autoridades.

Quinta-feira (12):

  • Estados Unidos. Divulgação do índice de preços ao produtor (PPI).
  • Senado. Esforço concentrado para votação de autoridades.

Sexta-feira (13):

  • -x-x-x-

Sábado (14):

  • -x-x-x-

Domingo (15):

  • -x-x-x-

Radar:

  • Guerra. Monitoramento do avanço dos conflitos entre Ucrânia e Rússia.
  • Câmara. Possibilidade de análise de 6 MPs (medidas provisórias). Saiba mais sobre as medidas no site da Câmara.
  • Greve. Servidores do Banco Central voltaram a fazer greve. Portanto, não está prevista a divulgação do Boletim Focus, com as expectativas dos agentes do mercado sobre os principais indicadores econômicos.
  • Covid-19. Monitoramento do avanço da covid-19 na China, que decretou lockdowns por causa de um novo surto da variante ômicron. A doença pode (deve, segundo agentes do mercado) provocar uma desaceleração da economia chinesa, o que prejudica, consequentemente, mercados de diversas regiões do mundo. 

Esquecemos algum evento importante? Avise para a nossa equipe: redacao@correiosabia.com.br

leia mais